terça-feira, 24 de abril de 2018

Não tenho a beleza das borboletas.

Não tenho a beleza que tanto queria
Nem um coração assim tão forte
Sou como uma borboleta, frágil
E como a flor, quando murcha
Sou tantas vezes incompreendida
Sou com o tempo jogado à sua sorte
*
Por vezes, sou a lágrima, a felicidade
Sou o sol que ilumina a terra
Sou o paraíso no peito de alguém
O perfume peculiar, a lealdade
Onde tantas vezes o desdém 
Mas sempre, a palavra sincera
*
Não tenho a beleza que tanto queria
Por vezes, nem alegria no coração
Quantas vezes divago na magia 
Na beleza vincada das borboletas
Que tantas vezes voam incompletas
Deixando meu pensamento em revolução.
***
Cidália Ferreira

41 comentários:

  1. Não precisamos de tanta beleza, melhor a alegria e amor no coração! Linda! Bjs e tudo de Bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Poema triste,mas tão lindo como as borboletas,que apesar de frágeis são fortes para saírem dos casulos.
    Bjs Cidália e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Olá Cidália
    A beleza interior é muito preciosa. Bjs querida e um ótimo dia.

    ResponderEliminar
  4. Sumiu o comentário
    A beleza interna é aquela que faz toda a diferente, a outra morre
    Beijos
    Dorli

    ResponderEliminar
  5. Lindo e terno, somos mesmo frágeis como as borboletas, fortes como o milagre da vida!

    ResponderEliminar
  6. Belíssimo e suave poema!
    Somos borboletas!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Belo, embora melancólico :))

    .
    Bjos
    Votos de excelente Segunda -Feira

    ResponderEliminar
  8. Muy bello poema.

    Feliz Día del Libro.

    Besos

    ResponderEliminar
  9. Fascinante leitura para a comemoração do dia do livro
    Bjo

    ResponderEliminar
  10. Gostei da beleza do poema.
    Uma excelente semana
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Existem belezas que nem sempre são visíveis e são ainda mais bonitas!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  12. Oi Cidália,
    Muitas vezes não conseguimos ser como
    gostaríamos, mas certamente
    a beleza interior reflete em nosso exterior!
    Beijos :)

    ResponderEliminar
  13. Sempre podemos ser o mundo de alguém, mesmo que não o sintamos :)

    beijinhos e boa semana :)

    ResponderEliminar
  14. Minha querida Cidáliamiga

    As borboletas são tema que tantos e grandes Poetas glosaram que me é difícil escolher mas, correndo o risco aqui deixo alguns, Camões, Alberto Caeiro, Mário Quintana, Vinicius e tantos outros. Mais um bonito poema. Obrigado minha querida Cidália.

    Muitos qjs deste teu amigo e admirador
    Henrique, o Leãozão
    ___________
    Venho dedicando nestes últimos tempos bastante atenção aos monumentos megalíticos, nomeadamente aos que existem em Portugal que são muitos e pouco conhecidos do grande público. Daí que a Nossa Travessa publique um novo artigo que aborda o Cromeleque dos Almendres que é o maior da Península Ibérica e fica situado a cerca de 11 quilómetros de Évora

    ResponderEliminar
  15. Bonito poema...
    Boa semana
    Bjs
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  16. Fora a amiga a borboleta
    Na sua frágil candura
    Que vagueia em pensamentos
    Levando a sua doçura....

    Sobrevoa poetiza
    Deixam livres em voo
    O pensamento que dizes
    E faz-nos outro novo livro
    Com lançamento em Lisboa....

    Beijinhos amiga, ri-me agora, nestes meus calculos loucos !!!!

    ResponderEliminar
  17. Um belo poema, mas a beleza mais bela está do lado de dentro, e você esbanja por dentro e por fora.

    Parabéns!
    Beijo

    ResponderEliminar
  18. A beleza física alegra os olhos. Mas é a beleza interior aquela qie permanece no coração.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  19. Parabéns, minha amiga Cidália, pelo belíssimo poema.
    Desejo a você uma ótima semana, com muita paz.
    Beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
  20. De que beleza está a falar?
    A interior julgo que é muita e é perceptível.

    ResponderEliminar
  21. Que lindo o teu interior reflectido numa poesia, adorei mesmo.
    Parabéns esta maneira de transpor o que nos vai no nosso intimo.
    Beijinho ternurento.

    ResponderEliminar
  22. Bom dia. Pode não ter a beleza das borboletas, mas terá certamente, a beleza das Joaninhas, do perfume das flores, o sorriso estridente do cantar do rouxinol, a coragem de uma águia, a beleza de uma sereia, e um coração onde todo o amor nele existente, só terá comparação com a imensidão da água do mar.
    .
    * Amor = Fogo que Arde em Chispas Ardentes. *
    .
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  23. Mais um lindo poema minha querida :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  24. Faço meu o comentário do nosso querido amigo Pedro Coimbra.

    Beijinho, Ci

    ResponderEliminar
  25. A perfection. A masterpiece.
    Deepest Kiss

    ResponderEliminar
  26. a beleza nao se poem na mesa ja dizia a minha avo o que conta é o que sentimos o resto nao conta so depende dos olhos que nos vem so isso gostei mt bjs

    ResponderEliminar
  27. Recordaste me esta musica fading like a flower

    https://www.youtube.com/watch?v=8fGLiIvKKys

    ResponderEliminar
  28. Não somos feitos pelas nossas mãos mas somos muito importantes.

    ResponderEliminar
  29. Lindo, versos inspirados, poema que diz de algumas inconformações, mas a vida é assim, tem dias que vemos diferente, em outros somos nós mesmas(os), aí tudo volta ao belo, pois a vida é sempre bela!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  30. Somos todos borboletas em transformações diárias.
    Lindo poema Ci, bjs

    ResponderEliminar
  31. Todas as borboletas têm a sua linda transformação
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  32. Somos como as belas borboletas que vivem a grande transformação metamorfoseando para ressurgir linda e glamourosa
    O poema é soberbo amiga Cidália
    Beijos

    ResponderEliminar
  33. Boa tarde amiga Cidália,
    Um lindo poema, digo que me idêntico com seu poetar, por vezes me sinto assim, não tem como fugir de nossa fragilidade, por outro lado nossa força nos mostra que embora não sejamos como gostaríamos somos a dose certa para aqueles que realmente nos amam.
    Bjs

    Muita paz, luz e harmonia em sua vida.

    ResponderEliminar
  34. A beleza está no nosso Eu interior e quem escreve tão delicadamente, tem certamente uma enorme beleza interior.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  35. Cidália!
    Que beleza libertadora os versos sobre a borboleta e seu caminhar.
    “Os piores estranhos são aqueles que vivem na mesma casa e fingem que se conhecem. Conversam banalidades, mas nunca o essencial.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2018/04/divulgacao-cultural-54-32-poetizando-e.html

    ResponderEliminar
  36. E ainda que possamos ser frágeis... tal nem sempre implica fraqueza... mas sensibilidade, perante circunstâncias que nos marcam... e a sensibilidade... faz parte da nossa beleza interior...
    Um poema encantador, que fala sobre a importância de se ser... verdadeiramente... bonita por dentro... o que não está ao alcance de todos... mas de apenas alguns!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  37. Mais importante é ter beleza no coração! E tu tens...
    Belo poema amiga e com alma sentimental!
    Adorei como sempre!
    Beijinho grande!

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário são o elixir do meu coração...Muito obrigada...