segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Que a humildade nos acompanhe em 2019 (Poetizando e Encantando)

Mais um ano chega ao fim. Outro que nasce...Mais um edição do poetizando. Que orgulho tenho em fazer parte desta "corrente poética/brincadeira". Fazendo um balanço do meu Ano que termina agora, posso dizer que foi positivo para mim, e para os meus. Houveram pequenos percalços mas fazem parte da vida. A minha maior felicidade é ter as pessoas que mais amo por perto...Os meus filhos e os meus netos. Melhor que ter uma mesa cheia de comida, é te-los junto a mim...é o calor do seu amor.

Todos gostamos de ver o lindo fogo de artifício, quando chega à meia-noite...mas, tantos milhares de €'s se gastam, "tanta gente a morrer à fome". Não sou a favor deste desperdício. Parece que o mundo pára por momentos e não se lembram de mais nada. Afinal, minutos depois estamos no Ano novo e nada mudou. A fome de tanta gente continua...Os sorrisos e vivências hipócritas também.

Obrigada a todos os meus leitores, visitantes e comentadores por me ter feito companhia durante mais um ano de vida. Que o 2019 seja para mim tão bom como o que terminou. O mesmo desejo a todos vós. Sejam felizes e façam alguém feliz... Até para o Ano, que é já ali!

FELIZ ANO NOVO.
Para terminar este Ano, agradeço a todos os que estiveram comigo nas alegrias e nas tristezas. Que o Novo Ano possa continuar poeticamente, encantando de forma assídua e fiel, convosco. Obrigada Prfª Lourdes Duarte pelo convite para este último e oportuno Poetizando e Encantando. FELIZ 2019. 

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Abro a janela ...

Resultado de imagem para abro a janela
Abro a janela, e deixo o dia entrar
Espero pelo sol, que nascerá, além
Nas montanhas, há cores a ilustrar
E as árvores mescladas se mantêm
*
Abro a janela, e o sol vai nascendo
O frio suaviza orlas do pensamento
O meu olhar vibrante vai crescendo
Levando-me a reflectir, o momento
*
Nos momentos que meu olhar sente
O coração se emociona...e emudece
O silêncio, a expressão nunca mente
Mas o sol, aconchega e resplandece
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Um Natal harmonioso para todos

Nesta época anda-se num frenesim por causa das prendas, por vezes exageradas, tendo em conta que ultrapassam, muitas vezes as possibilidades de cada um.  Tenho presentes para oferecer, não fui além das possibilidades, mas o que comprei foi com carinho.  Para economizar, e para que todos tenhamos um presente, fazemos o amiguinho invisível para que todos tenhamos que desembrulhar. Não são os presentes o mais importante. O mais importante é o carinho, a confraternização e a alegria com que passamos a nossa consoada. 

Mas confesso que me entristece saber que, existe quem nesta noite, como em todas as 365 noites do ano, nada tenha. Muitos, nada comam, e passam uma noite ao relento. Por isso, cada vez que pensarmos (ou entrarmos) em exageros, lembremos-nos dos que queriam apenas uma sopa quente, e, se calhar neste dia, nem isso têm.
Não podemos mudar o mundo, mas podemos mudar o nosso comportamento para com o próximo. Fazer nem que seja "uma'' boa acção directamente a quem precisa. Um sorriso, uma palavra de carinho, por vezes é preciso tão pouco para fazer uma pessoa feliz. 

A todos os meus familiares e amigos. Amigos virtuais e blogueiros. Também para os do outro lado do Atlântico, um Natal cheio de confraternizações, Saúde,  Paz e Harmonia.

Imagem relacionada

FELIZ NATAL
Cidália Ferreira

domingo, 23 de dezembro de 2018

Quando um coração transborda de alegria.

 

Existem dias trabalhosos mas que valem muito a pena. Ontem, foi dia de BODAS DE PRATA, da Mana mais nova. Foi um dia lindo, de sol, boa disposição e confraternização. Cansativo para todos os que estiveram envolvidos, mas, a vontade de tornar este momento inesquecível era muita. Os filhos tiveram o bom gosto da decoração e afins... {Carlos & Paula}

O momento chave foi a cerimonia religiosa. Uma emoção enorme para todos os presentes. Foi lindo. Fiquei/ ficámos de coração cheio. 
.
Mas a festa continua....só que, noutro contexto...Domingo Feliz para todos Nós! 

sábado, 22 de dezembro de 2018

Viver o Natal com a Diferença. [Poetizando e Encantando]

Viver o Natal...  com a diferença
Ver rostos felizes na brincadeira
E conduzir uma simples cadeira
Ser a diferença...com a presença
*
Ter no coração a doçura da alma
E receber o melhor dos presentes
Dar o valor àqueles que tu sentes
Fazendo das boas ações, a calma
*
Se pudesse, ser todo o ano, Natal
Ser a felicidade na vida d'alguém
Doar atitudes, gestos, fazer o bem
Ser a diferença, mas nunca do mal
*
Viver o Natal, como uma criança
Que vive na inocência e da magia
Com um sorriso que nos contagia
Mesmo na diferença há esperança
****
Cidália Ferreira
POETIZANDO E ENCANTANDO

Agradeço o convite à Profrª Lourdes, do Poetizando e Encantando. Edição (66), especial, (Natalino) as imagens são muito bonitas e difíceis. Se pudesse escolheria todas. Assim aproveito para desejar a todos, um Santo e Feliz Natal. Que haja, Saúde, Harmonia. Compreensão e Paz para todo o Mundo...  Extensivo a familiares e amigos. Abraço-vos com carinho e fraternidade 

Resultado de imagem para feliz natal

Como todos os dias vão ser de festa e trabalhosos até ao Natal, regressarei no dia 26. DESEJO-VOS,  UM  NATAL CHEIO DE AFECTOS E CONFRATERNIZAÇÕES.         

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Catorze anos de um amor eterno...

A vida é composta de tudo. Alegrias, tristezas e coisas menos boas, "pessoas perfeitas e imperfeitas".  Somos constantemente postos à prova com o que a vida nos vai oferecendo. Saber usufruir do melhor que ela nos dá é uma dádiva. Nada é mais importante que o sorriso de uma criança feliz. Seja ela como for. Por isso...


Hoje, é um dia delicadamente especial, porque a minha Princesa - Bruna - faz 14 aninhos, Catorze anos de muito amor...está uma mulherzinha. Passou alguns anos longe de nós (Avós) mas actualmente já está/estão  muito perto de mim.  Apesar de estar com ela quando quero, hoje, quis partilhar convosco esta alegria que sinto. Domingo será a sua festinha. Muitos parabéns, Amor da Avó, ou melhor, dos Avós. Que sejas eternamente feliz...Amamos-te. 

Resultado de imagem para gifs bolos anos 14 anos

Da Avó, muito babada: Cidália Ferreira.

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Protagonista em tempo presente.

Leio o livro de palavras em prosa
Poemas, sonetos e outros escritos
Em recordações da alma
Palavras que despertam em mim
Dando-me alento,
E enquanto a chuva vai caindo
E o vento soprando em frenesim
Leio o livro, mas imagino
Ser protagonista em tempo presente
E ser a estoria da vida da gente...
*
Cai a chuva, o tempo arrefece
Meus olhos lacrimejam
Deixo-me envolver na emoção
Onde tantas vezes a lágrima acontece
Ao sentir-me sozinha,
E neste silêncio em que me envolvo
Medito sobre as palavras que leio
Olho a janela, e por segundos
Nas tuas prosas e poemas vagueio
Deixando que entrem no meu coração.
***
Cidália Ferreira.

domingo, 16 de dezembro de 2018

Recordações espelhadas... [Poetizando e Encantando]

Pudesse eu, ser outra vez, aquela criança
Que brincasse sem medos, e na inocência
Que sorrisse às borboletas com esperança
Que lutam apenas pela sua sobrevivência
*
Pudesse eu, observar as águas cristalinas
Como é a candura da criança a conversar
Andar sozinha pelas  margens das colinas
 E com o olhar límpido eu pudesse ali ficar
*
Criança que fui, e recordações de outrora 
Onde se ouviam sons, ao romper d'aurora
Das minhas mãos esvoaçavam subtilezas
*
Olhar o rio, sem receio, nem medo de cair
Brincar, fazer de conta e no espelho sorrir
Esqueceria...deste mundo...as malvadezas
****
Cidália Ferreira

POETIZANDO E ENCANTANDO

E neste embalo poético chegámos à edição nr (65)... Mais uma vez de agradeço o convite deixado pela Amiga e Professora Lourdes Duarte, do Blogue Poetizando e Encantando, que se recomenda vivamente. Espero que seja do agrado de quem me visita, lê e comenta. Obrigada. Bom fim-de-semana! 

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Perdi-me no vendaval

Rolou pelo meu rosto como a chuva que cai
Tocada pelo vento, em palavras de vendaval
Onde tanta alegria que sentia, assim se esvai
Junto com a chuva, um coração sentimental
*
Um sabor amargo, qual sal, em mar revolto
Ondas de magnitude que me levam o sorrir
Quando num soluço peço perdão, mas solto
Uma lágrima, de revolta, por não conseguir
*
Chove intensamente dentro do meu coração
Que se manifesta, no meu entristecido rosto
Não queria, nem pedi. Perdi-me na emoção
E rolou pelo meu rosto lágrima de desgosto.
****
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Depois de ti....fica o vazio...

SEMEADOR DE ESTRELAS: VOCÊ ESTÁ SENTINDO O VAZIO?

Depois de ti, mais ninguém me olhará
Mais ninguém sente o meu sorrir
Mais ninguém me dá o devido valor
Depois de ti, nada mais será igual,
Quantas vezes as lágrimas derramadas
Foram o motivo da minha dor
De tudo o que o mundo representou para mim
O meu mundo, o teu mundo
O nosso mundo virtual
Depois de ti, nada mais será profundo
Encontrarei um caminho abandonado e vazio
*
É como quem abandona uma vida
Por entre as entrelinhas da minha ilusão,
Em palavras escritas, dizemos tanto
Mas muito mais ficará por dizer
Não, não quero imaginar esse dia,
O do meu acordar... se te perder
Saber apenas que foste embora
Deixando o vazio no meu coração,
Depois de ti, o meu mundo pára, lá fora
Se fores embora, ficam as recordações
De toda uma vida... contigo...vivida...
***
Cidália Ferreira.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

A vida passa por mim, deixa saudades. (Poetizando e Encantando)

A vida passa por mim e vai deixando saudades
Trazendo à minha memória  tantas recordações
Queria voltar a viver instantes sem contradições
Apenas aqueles, em que encontrei as afinidades
*
A vida passa por mim, e refugio-me na escrita
Invento a letra da musica que gostaria de te ler
Toca-la-ia se soubesse, mas acredita, que viver
É mais, que relembrar uma vida, quase restrita
*
A vida passa... como flores que vão murchando
A tristeza instala-se nas cordas, do mudo violão
Silenciadas, as lágrimas saídas do meu coração
Ao saber, que tudo passa, e a vida vai acabando.
****
Cidália Ferreira.



Mais uma edição, onde me junto com carinho, à BC poética através do convite da Poetisa, Lourdes Duarte do blogue: Poetizando e Encantado. Obrigada. Excelente semana para todos.

domingo, 9 de dezembro de 2018

Porque tu existes...

Cai a noite e a tristeza instala-se no peito
O sol desaparece do meu auspicioso olhar
O frio entristece-me. Refugio-me sem jeito
Entre páginas, e palavras  do meu folhear
*
Existem segredos que guardo na memória
Porque no coração, guardo de ti, o melhor
Ter-te junto a mim, viver feliz e em glória
É a chave da dignidade, em divino senhor
*
E nas palavras que escrevo com inspiração
Apareces na minha mente, fértil, iluminada
Dando vida às palavras,  eterna enamorada
*
Cai a noite, abro o livro e sinto a exaltação
Sinto a frieza dos dias pequenos, tão tristes
Num misto de sensações, porque tu existes.
****
Cidália Ferreira

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Ecos do amanhecer...

"Imagem minha"
Pela aurora quando o sol tenta espreitar
As nuvens se dispersam no azul celeste
Do céu que ilumina a beleza campestre
Quando a brisa é frescura no meu olhar
*
Aves adormecidas no merecido refúgio
Esperando que sol brote, ao amanhecer
Desinquietadas, na aragem do renascer
Não esvoaçam, em dia triste, e sombrio
*
Ao amanhecer ouço os ecos da solidão
Das árvores nuas...no rol do esquecido
As folhas caídas num chão humedecido
Espero o sol nascer em minha direcção
****
Cidália Ferreira.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

As linhas do meu corpo em movimento...

Não quero acordar deste sonho melancólico
Nem ver a luz, da noite ausente
Onde as paredes frias são o presente
E o silêncio é arma que tão bem define
Cada linha do meu corpo em movimento
*
Não quero acordar. Quero continuar a sonhar
Quero abrir a janela para entrar a liberdade
Quero imaginar o sol da primavera
Onde as borboletas possam em mim pousar
Para que este sonho seja realidade 
*
Quero escrever nos vidros embaciados, de odor
Seja esse odor, as partículas do teu corpo
Onde no silêncio me refugio e sem pudor
Embriagada, e embalada na quimera
Onde a melancolia não se desfaz, num sopro.
***
Cidália Ferreira

domingo, 2 de dezembro de 2018

Instigante passadiço do nosso silêncio. [Poetizando e Encantando]

São as ondas do mar a fresca e perfumada brisa
As gaivotas passam, testemunhando o momento
E o sol, ausente, faz falta ao nosso entretimento
Num murmurar das ondas, que o mar improvisa
*
No passadiço, silêncio instigante no nosso olhar
Os rostos aproximam-se, os lábios sentem desejo
Sussurras-me palavras doces. Cala-me o teu beijo
Deixando o meu corpo trémulo, insano fervilhar
*
Sinto os nossos corpos embalados...terno arrepio
É o desejo...as gotas do nosso suor, que bebemos
Onde, os sentimentos, são um verdadeiro redopio
*
São as ondas, o balsamo, que tanto nos embriaga
O que sussurramos, apenas nós, tão bem sabemos
O mar enquanto sereno, é o abraço que nos afaga
****
Cidália Ferreira 
POETIZANDO E ENCANTANDO

Mais uma edição bem desafiante para quem gosta de desafios! Agradeço o convite deixado na edição anterior, pela Frofª Lourdes, Do Poetizando e Encantando. De forma simples, tentei corresponder à imagem por mim escolhida que, espero ser do agrado do nosso "núcleo" entre outros...

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

A nossa estória ...possante telepatia ...

Resultado de imagem para imagens carinho
Em todas as estórias  da nossa vida
Existe entre nós, possante telepatia
Sentimentos tão  nobres, e empatia
Como é essencial numa vida vivida
*
Entre desabafos nossos em segredo
Num imaginário afável, e generoso
Uma brisa, um pensamento gostoso
Continuávamos a estória sem medo
*
Sem me olhares nos olhos, proferias
Que a tua alegria morava a teu lado
Imaginei-te, um homem apaixonado
Sentimento terno das nossas estórias
*
E se as duvidas existissem em mim
Conhecer-te... foi mágico, e notável
Um dia que para nós foi inolvidável
E assim, és a minha estória sem fim
****
Cidália Ferreira.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Degraus, duma vida em movimento


Subia e descia, as escadas, sem canseira
Olhava-as com um olhar angustiante
Recordava outros tempos sem medos
Onde a vida subia e descia
E a canseira se tornava em rotina
Numa vida vivida em grandes segredos,
*
Por muito longas fossem as escadas
Por muitos degraus que subisse na vida
Jamais deixaria para trás a realidade,
Triste é observar todo este abandono
Tapadas, ervas bravias, esquinas partidas
Desgastas em vidas vividas na intensidade  
*
Adornadas, das mais belas cores de outono
Quando tudo era tão belo e natural
Não havia canseira que chegasse, porém
Quando subia e descia por alguma razão
Mesmo com a chuva e as folhas caídas
Haveria sempre alegria no meu coração,
*
E num olhar intenso, ternura na alma
Sobre as cores, que por sua gentileza
Me serenavam ontem, hoje, amanhã e sempre
Porque só assim o meu olhar acalmava,
Subia e descia, elevava o meu pensamento
Sobre os degraus duma vida em movimento.
***
Cidália Ferreira.

domingo, 25 de novembro de 2018

[Poetizando e Encantado ] ESPELHO MEU...

Diz-me, espelho meu, que posso fazer
Para que meus sonhos se concretizem
Ver-me trajada... como só uma rainha
Eleva-me o ego, nesta longa quimera
Saber que és, meu sonho, a primavera
Em palavras afáveis que me seduzem
*
Olho-me ao espelho, visualizo ilusões
De um corpo frágil em noiva delicada
E somente o espelho era o conselheiro
Mas eram os devaneios d'minha mente
Sonhando acordada mas tão veemente
Numa aventura que tanto ambicionava
*
Embarquei na quimera do meu espelho
Viajei pelo passado da minha juventude
Onde a minha alegria era a tua tentação
E onde os sonhos se tornavam realidade
Num amor...de uma forte cumplicidade
Presente, de um passado... em plenitude
****
Cidália Ferreira.



E, Poetizando e Encantando, chegámos à edição-[ 62 ]-.Agradeço o convide deixado, pela Profª Lourdes Duarte. As imagens são muito sugestivas. Pode não ser o meu melhor. Mas foi, de certeza, feito com carinho. Espero ser do vosso agrado. Um excelente fim de semana para todos.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

A chuva, o elixir dos meus dias.

Neste caminho longo e tão  distante
Do  mundo, por onde quero vaguear
Numa chuva  que me  leva acreditar
Que tudo pode ser  belo e desafiante
*
Podem os trilhos ser a encruzilhada
E a chuva, impedir belos momentos
Posso ser musa dos teus sentimentos
Não fosse ilusão da alma apaixonada
*
Cai a chuva e as afloram as fantasias
Molho o meu rosto que se deslumbra
Na distância, meu olhar se vislumbra
Sendo a chuva, o elixir dos meus dias
****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Vagueio pelos trilhos do teu interior.

Olho por entre frestas da minha janela
Sinto o sussurrar do vento
Sinto a chuva cair intensamente
Sinto a tristeza na mente
Até a estrada vazia e molhada
Parece a minha alma enclausurada
Dentro das minhas paredes, mudas
Onde o meu olhar se inunda
E o meu coração na tristeza se alegra
Quando a tua presença não demora
*
Os dias cinzentos e o frio da solidão
Entram na minha alma, que vagueia
Pelos trilhos do teu interior,
E quando me abres o teu coração
Mesmo que a chuva insista em cair
Não há nada que me faça desistir,
São estas preces, que me elevam
Que me fazem sentir a ternura
Neste olhar que espera, que a cura
Seja como a chuva, que cai, e vai embora.
***
Cidália Ferreira

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Não me deixes sozinha... {Poetizando e Encantando}

Não me quero libertar de tão admirável beleza
Nem do amor que carrego no meu pensamento
Quando em lembranças, divago, pela natureza
Trazendo o melhor de nós. É mero sentimento
*
Sozinha, como noutro tempo, onde te esperava
Olhava em meu redor, mas apenas o verdejante
Os ramos despidos, e num devaneio imaginava
E o chilrear das aves em momento apaixonante
*
A beleza do campo, a brisa, o cheiro das flores
A solidão é precisa, para organização da mente
Fazes-me falta na tua essência dos teus valores
*
Não me deixes sozinha neste jardim esquecido
Matizado com as cores da natureza, mormente
Quando te espero, com o meu coração carecido
****
Cidália Ferreira.
POETIZANDO E ENCANTANDO

Nunca é tarde quando a vontade supera! "Depois de um fim de semana um pouco atribulado", eis-me aqui com a minha simples participação, com o blogue Filosofando na Vida. As imagens são muito belas, daí eu achar, o desafio maior. Espero ser do vosso agrado. Obrigada...uma excelente semana para todos.

domingo, 18 de novembro de 2018

sábado, 17 de novembro de 2018

Desespero ...

Pode o deserto  ser seco e abandonado
Ser o calor infernal e sem  vida vivida
Ser o frio, o gelo, ser  um solo rasgado
E nascer  uma vida em jeito de dádiva
*
Pode o momento  de solidão, ser a dor
Reflexão, a vida sentida, ser o esmero
Ser a vida que nasce no deserto, a flor
Que acompanha teu peito no desespero
*
Posso parecer instável na sensibilidade
Quando o nosso sentimento é de união
Sozinhos somos puros na cumplicidade
Mas... jamais duvides, do meu coração.
****
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Embriagada na luz da fantasia


Embriaguei-me sobre a luz da fantasia
Deixei os meus pensamentos irem além
Imaginei-me nos momentos de emoção
Rendida às páginas em primazia
Numa leitura pertencente a um alguém
Provocando-me arrepios de admiração
Que jamais me fará sair desta quimera
*
Desfolho as páginas do teu ensinamento
Ouço a tua voz, terna, enrouquecida
Num sussurro, abres o meu sorriso
Imaginando a leitura em voz sentida
Que tantas vezes como afecto, é tão preciso
Correm-me nos olhos palavras de sentimentos
Recordando o beijo que não te dei, sou sincera
*
E envolta dos meus sonhos onde me rendo
Reflicto nas tuas palavras que me fazem crescer
Olho a luz, e enamorada, peço um desejo
Lembro-me de tudo ,que contigo aprendo
Sem nada em troca, apenas a gratidão,
E nesta embriaguez onde me tento entender
Desejo encontrar-te numa outra primavera
***
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

És o meu porto seguro...

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, céu, lusco fusco e ar livre
Nunca avalio uma pessoa pela aparência
Nem pelo traje que observo ao anoitecer
Dentro de um peito tudo pode acontecer
E as emoções podem suscitar a carência
*
Sabes que és, meu porto, mesmo seguro
Nada me fará recuar, jamais abandonar
O teu carinho, faz-me sorrir, num olhar
E fascinar-me num pensamento imaturo
*
Num frente a frente de olhares frenéticos
Trocam-se palavras mudas, pelo perfume
Da rosa, que outrora, em versos poéticos
Fizeram parte deste meu saudável ciúme
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Isolada em pensamentos contidos. [ Poetizando e Encantado (60) ]

Entre a solidão e meras tempestades
Chuvas silenciosas, sonhos perdidos
Dentro de tantas palavras e verdades
Isolo - me em pensamentos contidos
*
E em meu rosto que outrora chorou
Caem pingos de chuva, que lavando
Todas as lágrimas, de quem te amou
Deixando que a tristeza vá entrando
*
Por muito que eu não queira sofrer
Nem tirar-te, deste isolado coração
Existem sempre os picos de aflição
*
Mas se nesta aflição me tento vencer
Então, neste chão molhado, te espero
Mesmo triste, nunca será o desespero
****
Cidália Ferreira.

Passo a passo. Semana a semana. Entre desafios e brincadeiras chegámos à edição nr 60, do Poetizando e Encantando. E, embora de uma forma simples, orgulho-me de fazer parte desta brincadeira que atravessa o oceano tornado-se contagiante...Mais uma vez, obrigada pelo convite. Espero que gostem... Excelente fim de semana para todos.
Muito obrigada pela surpresa