segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Banco vazio, cansado, sempre esperando

Imagem relacionada
Sobre um banco em abandono de estação
Caem as folhas de uma rotina em tristeza 
Coloridas, ressequidas, e sem a vegetação
Que todos querem, desta tão bela natureza
.
Banco vazio, cansado, sempre esperando 
Novas estórias, segredos, loucos amantes 
Que por ali passam, cansados, observando
O banco vazio, onde se sentam, delirantes
.
Quantas folhas esvoaçam, triste abandono
Quantas pessoas olham e anseiam da vida
Pelos  momentos, que a vegetação convida
.
Os beijos trocados neste banco sem dono.
As juras de amor feitas, e nada foi em vão
Neste banco vazio, onde outrora era verão
****
Cidália Ferreira 

38 comentários:

  1. A passar por cá para conhecer mais um bonito poema!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Bom dia. Lindo poema coberto pelas cores de outono. Gosto muito.

    Bjos
    Boa Segunda-Feira
    .
    Hoje:"Nunca será cansaço quando a espera é desejo"

    ResponderEliminar
  3. Logo o verão pode voltar ao banco...Quem sabe? LINDA! bjs, chica

    ResponderEliminar
  4. Todas as estações têm a sua beleza natural. Trazer essa beleza, e realçá-la, através de versos poéticos, é simplesmente brilhante
    Adorei o seu poema.
    Bjo

    ResponderEliminar
  5. Um banco pode ver tanta coisa.
    Gostei muito do poema.

    ResponderEliminar
  6. MUITA LINDA SUA POESIA,CIDÁLIA.

    O BANCO SENDO O PERSONAGEM QUE OBSERVA E SABE DE TODOS OS SEGREDOS E HISTÓRIAS.


    FELIZ FERIADO.

    Obrigada pela visita e volte sempre.

    Beijos sabor carinho

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  7. Um banco vazio nos diz tantas coisas!
    Lindas palavras amiga Cidália!
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  8. Num banco vazio ficou a saudade, o tempo de amor vivido, ali, ao alcance da memória, no tempo guardado, o amor , uma fase. Lindo

    ResponderEliminar
  9. Um banco de jardim serve para descansar, para nos darmos ao silêncio e para esperar por alguém, amigo ou amante... Gostei muito, Cidália.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  10. Querida Cidália
    Um soneto que denota saudades do verão e do que nele foi vivido! Tão bonito!
    Gostei imenso da imagem, que nos mostra a nossa realidade actual: o outono.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  11. Olá Cidália
    Que o banco vazio encontre companhia. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  12. OLá,querida Cidália!
    Amores de estações é triste mesmo!
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  13. Linda inspiração desse belo soneto!
    Aqui estamos às vésperas do verão, aí se esperam o inverno fim de outono com folhas se espalhando e dando um belo toque nostálgico que só pode ser notado por sua linda sensibilidade de poetisa!
    Amei ler amiga Cidália!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  14. Um banco vazio tem memórias.

    Adorei o poema

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  15. Um banco mesmo que vazio, está sempre cheio de segredos.
    Boa semana.
    beijinhos
    PS:A foto de suporte foi muito bem escolhida.
    ;)

    ResponderEliminar
  16. Oi Cidália
    Imagem e poesia lindas!
    O banco está vazio, solitário e triste,
    mas ganhará nova vida no verão...
    e guardará novamente bonitas lembranças...
    Beijos ;)

    ResponderEliminar
  17. Cidália querida, começa a semana com um poema muito lindo e cheio de sentimento. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  18. Cara amiga, poetisa, Cidália, eis um soneto comovente pela beleza poética contida em cada estrofe, neste estilo simbiótico em que és mestra: fusão da paixão com a natureza.
    Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  19. Voltei para dizer que há que se ressaltar a beleza plástica. Um abrçaõ.

    ResponderEliminar
  20. Querida amiga Cidália...
    O banco não está vazio... ele está com todo teu sentimento a aguardar o amor!!!!
    Beijos amiga... do amigo brasileiro!

    ResponderEliminar
  21. Nesse banco,agora,vazio esperando,
    quantos guardarão boas recordações
    nele sentados se abraçando e beijando
    sentindo felicidade nos seus corações!

    Tenha uma boa noite cara amiga poetisa Cidália Ferreira, um beijo,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  22. Boa noite Cidália,
    Um poema lindo.
    Um banco de jardim abandonado guarda tantas e variadas histórias...
    Um beijinho e boa semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  23. Que poema lindo Cidália, perfeitamente enquadrado na imagem! Muito bom!
    Beijinho
    Joana

    ResponderEliminar
  24. Quantas histórias teriam os bancos de jardim para contar...
    Lindíssimo soneto.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  25. Que bonito poema
    https://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  26. Que lindo, tanto se passa num só lugar :), neste caso um banco de jardim. Beijinhos

    ResponderEliminar
  27. Sou esse banco, mas sem ramo de flores sequer...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  28. E quantas vezes não somos esse banco vazio?!

    Muito grata.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  29. Um belíssimo poema, que interioriza tão bem a nostalgia, e o recolhimento, que esta estação do ano, sempre inspira...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  30. Bom dia!
    Hoje passando mais sedo com o convite do Poetizando e Encantando.
    Este fim de semana postarei do celular pois estarei viajando e não sei se vai ser possível visitar a todos os participantes e colocar os lingues na postagem. Caso isso não seja possível, domingo à noite e na segunda feira atualizarei com carinho todas participantes. Provavelmente, postarei no sábado, como o anterior. Espero mais uma vez sua maravilhosa participação, da qual agradeço muito!
    Uma dica para a imagem da temática dessa semana, que está muito atrativa!
    “ De onde parece impossível, nasce algo lindo! “

    Abraços, fique na paz de Deus!


    ResponderEliminar
  31. O protagonismo dum banco tão bem inspirado!
    Existem nele testemunhos duma vida que nem o tempo leva!
    Como sempre um maravilhoso poema e tão bem elaborado!
    Abraço grande

    ResponderEliminar

A vossa visita e comentário são o elixir do meu coração...Muito obrigada...