quarta-feira, 5 de julho de 2017

Quando meu olhar atravessa o infinito

Imagem relacionada
Quando meu olhar atravessa o infinito
Procurando a razão do meu sentir
Chegam as nuvens mais turbulentas
Para companhia da minha ansiedade 
Que se instala, não sei do meu peito
Provocando uma angustia, que rejeito
Deixando-me apenas uma certeza,
Nunca te faltarei com o meu respeito,
.
Fico à espera que as nuvens afastem
Toda a sua fúria sobre o mar deserto,
Meu olhar pede calma ao coração 
Serenidade, neste momento turbulento,
Coloco meu coração reflectindo
Nesta brisa, meu olhar lacrimejante
Perde-se nas palavras, quais ondas desfeitas
Deixando em reflexão o mais puro sentimento.
***
Cidália Ferreira.

23 comentários:

  1. Muito bonito Cidália! =)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. E com calma ... o coração acalma!
    Gosto ... Bj

    ResponderEliminar
  3. Que lindo, ainda que tenha ansiedade há esperança!!

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  4. Uma espera através do infinito.
    Maravilho poetar amiga Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Um olhar perdido no infinito numa reflexão nostálgica
    Muito lindo o poema Cidália
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Querida Cidália
    Todos temos os nossos«momentos turbulentos» e a minha amiga soube expressá-los de uma forma muito poética.
    Que poema tão bonito!
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  7. Que bonito poema
    https://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Cidália quando um olhar atravessa o infinito encontramos momentos turbulentos, mas nesses momentos temos que ficar com o coração calmo, Cidália bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  9. Um poema muito belo e intenso, Cidália!
    Como sempre, talento e inspiração por aqui, andam a par...
    Gostei imenso! Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  10. Não há nuvem que não desapareça...
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  11. Obrigado Cidália, pelo comentário que deixou no meu blogue. Também segui o seu! :)

    ResponderEliminar
  12. Cara amiga poetisa Cidália, teces, aqui, um belo momento líricos, com os ingredientes costumeiros, ou seja, paixão e traços da natureza. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

    ResponderEliminar
  13. Oi Cidália
    Lindo poetar
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  14. Gostei imenso deste poema magnífico .
    Abraço

    ResponderEliminar
  15. A passar por cá para desejar um bom fim de semana!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  16. Oi Cidália,
    Quando vão embora, as nuvens deixam qualquer
    coração mais alegre e esperançoso.
    E também quando a ansiedade parte,
    a vida fica mais bonita.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  17. ADOREIII!!!
    Intenso poema que não deixa ninguém indiferente! Palavras sábiamente escolhidas e emoções tocantes.
    A imagem é linda e revela o teu bom gosto na escolha.

    Beijinhos amiga e continua assim...

    ResponderEliminar