segunda-feira, 3 de abril de 2017

Não sei para onde ir, mas sei onde quero estar

Imagem relacionada
Não sei para onde ir, mas sei onde quero estar
Sei, de onde vem esta ansiedade 
Esta alegria que se esconde na tristeza
Que me bloqueia os caminhos para ir,
Olho o momento em meu redor
Estou sozinha, sofrendo esta dor
De alegria, um vazio que não volta 
Não sei onde quero estar,
Mas sei, para onde, a vontade de fugir
.
O que adianta querer o impossível 
Quando meu coração solta o grito de revolta
Caio em mim em desesperado silêncio
Seco as lágrimas deixadas pela saudade,
Contento-me com o misto de emoções
Deixando que a aragem as leve para longe,
Nunca foi tão desejada esta viagem
Neste misto de emoções em tempestade
Queria ir, quero abraçar, esta é a realidade.
***
Cidália Ferreira.

30 comentários:

  1. Espero que encontres o teu caminho e atinjas a plenitude da felicidade.
    Mais um poema que toca o coração de quem te lê.

    Beijinhos Cidália

    ResponderEliminar
  2. Que o caminho seja aberto para realizar esse tão idealizado sonho de querer.
    Lindo poetar Cidália.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Olá Cidália
    Desejo dias de paz. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  4. Olá Cidália.
    Gostei muito de teu poema, Não sei para onde ir, mas sei onde quero estar, u belo poema. Parabéns.
    Uma ótima semana.
    braços, Pedro

    ResponderEliminar
  5. Um poema bonito mas triste, que se sente no coração! Beijinhos e boa semana. :)
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  6. Indecisão de um lado, certeza no outro como bela inspiração! Linda semana! bjs, chica

    ResponderEliminar
  7. TORNE ESSE SONHO EM REALIDADE, GOSTEI, BJS CIDÁLIA

    ResponderEliminar
  8. Oi Cidália
    Lindo poema com u fio de tristeza. A vida nos da rasteira e temos que estar preparados
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  9. Se sabe onde quer estar, já sabe onde quer ir...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  10. E um abraço ... sabe tão bem e ajuda a encontrar o caminho!!!bj

    ResponderEliminar
  11. Saudade é o maior grito de revolta da alma. Triste mas tão lindo poema
    Bjo

    ResponderEliminar
  12. Nosso coração muitas vezes pede o contrário do que temos,mas é sempre firme naquilo que deseja. Um belo poema Cidália, cheio de desejos explícitos.
    grande abraço

    ResponderEliminar
  13. Quisera que o nosso querer fosse realizado.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  14. A dor da incerteza do caminho a seguir neste excelente poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  15. Cara amiga Cidália, belo poema, linda imagem. Parabéns pela vinda do Gui. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  16. Por vezes temos de tornar as coisas reais
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Saudade, dor da ausência, lindo, inspirado e ao mesmo tempo tristes versos poéticos!
    Abraços apertados linda amiga!

    ResponderEliminar
  18. Adoro os teus poemas.
    Beijinhos, amiga.

    ResponderEliminar
  19. Cidalia, há momentos na vida da gente q ficamos assim qual essa poesia mesmo q só queria e paralisamas. Mas devemos lutar. Seja em qual for a situação e continuar. Boa inspiração grito que sai da alma. Bjs querida

    ResponderEliminar
  20. Nossa, amiga Cidália, que escrito lindo...
    Tão cheio de sentimentos. Há tanta verdade, que ele parece ter vida. Nos sentimos assim, tantas vezes...
    Bate a vontade de fugirmos para outra realidade. Não sabemos para onde, só queremos ir... e abraçar outra vida.

    Um beijo! Amei estar aqui!

    ResponderEliminar
  21. São a indecisões da vida ...
    Lindo poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  22. Por vezes a vida troca-nos as voltas. Sabemos por onde queremos ir, mas parece impossível lá chegar. É preciso acreditar que novos caminhos irão surgir.
    Um belo poema, como sempre!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  23. Lindo...atè fiquei emocionada! Beijinho grande

    ResponderEliminar
  24. Um poema lindíssimo... que exprime muito, certamente, do que lhe vai no coração por estes dias... quando não nos é possível, estar perto dos nossos...
    Melhores dias virão! Beijinhos!
    Ana

    ResponderEliminar
  25. he pasado un grato momento leyendo tus versos gracias por compartirlos , desde mi blog Horas Rotas te envio Ana cordiales saludos, j.r.

    ResponderEliminar