quarta-feira, 29 de junho de 2016

Neste silêncio existe um momento que espera

Neste silêncio existe um  momento  que espera
Fomos ao encontro da frescura da noite, da lua
As estrelas brilham, beleza  que sempre impera
Momentos  nossos, onde apenas, desejo ser tua
.
No horizonte, a estrela cadente nos iluminava
Contávamos estórias sobres as nossas vivências
Na beleza da noite onde o relento nos excitava
E ficámos unidos num abraço sem  reticências   
.
O Brilho das águas iluminavam  o nosso olhar
Olhos nos olhos, e no  sossego da  noite amena
Só o murmúrio  das águas nos  faziam  sonhar
.
Neste  silêncio, nossos corpos trocam carícias
Apreciam quão bela é a natureza, pura, serena
São vontades, meu amor, pelas  noites fictícias
****
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Deixámos que o silêncio chegasse

A praia encheu-se de amor e alegria
O calor invadia nossos corpos carentes
Agitavam-se as águas, murmúrio sem silêncio
O sol radiava em nossos pensamentos
Enquanto a brisa nos passava energia
Os nossos olhos desejavam um beijo,
.
Deixámos que o silêncio chegasse
Que o sol se fosse e a água acalmasse
Olhos no olhos, corpos que tremiam
Denudados, apaixonados, desejosos
Pelo momento que tanto queríamos,
Pedia-te que me abraçasses fortemente
Que me apertasses contra teu peito
Assim, carinhosamente, com teu jeito,
.
Nossos corpos tremiam de emoção, desejo
Meus braços apertavam-te contra mim, não te deixo
Dos nossos lábios saia o mais longo beijo
Os meus saboreavam-te com gosto
O pôr do sol testemunhava o momento
Enquanto no silêncio caíamos no envolvimento.
***
Cidália Ferreira

sábado, 25 de junho de 2016

Pediste-me...dei-te...do sonho acordei

Pediste-me que  te desse  tudo  de mim
Querias vaguear em  meu corpo ardente
Sentir do meu corpo, perfume a jasmim
E saciar tua sede em fonte inconsciente 
.
Caminhando  ao encontro  do teu querer
Pelos trilhos humedecidos onde procuro
Vou até onde o destino quiser, sem sofrer
Satisfazer o teu desejo  em lugar  seguro
.
Ultrapassava obstáculos com um desejo
De te encontrar  neste caminho solitário
Despertam lembranças doutrora, o beijo
.
Pediste-me sinceridade, sempre respeitei
Sempre te guardei  dentro do meu diário
Pediste-me... dei-te... do sonho  acordei
****
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Sinto fome dos momentos

Sinto fome dos  momentos,
Sinto que perdi no tempo,
Sinto carência das tuas palavras,
Sinto medo de te perder,
Sinto vontade de um brinde,
Sinto falta de te ver.
.
Desejava brindar contigo
Ao som da musica mais linda
Dar-te meu meu peito, como abrigo
Meus braços, como conforto
E meus lábios como alimento
Entrelaçados neste momento
Saciando, esta vontade infinda.
.
Quero matar esta sede,
Quero embriagar os sentidos,
Quero brindar ao perigo,
Quero cair em teu braços,
Quero sentir o teu pulsar,
Quero entregar-me ao abismo,
Quero assim poder amar.
.
Poder imaginar teu rosto
E nossos copos entrelaçar
Sentir que é um preliminar
E provar, o quanto de ti eu gosto.
***
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Fui ao encontro do vento, meu mensageiro.

Fui ao encontro do vento,  meu mensageiro
Dos momentos solitários que me despertam
Encontro no vazio do deserto, o verdadeiro
Sentimento, que  nossos sentidos segredam
No cruzamento das nuvens quando correm
Sem rumo, sem maré, mas em direcção a ti
Sinto-me isolada, os sentimentos se diluem
Na procura que te faço, deambulo por aqui
.
Fui ao encontro do vento e das recordações
Encontrei um deserto e um vazio de ilusões
Onde as nuvens  murmuravam  em sintonia
.
Empurrada  pelo vento, o meu vestido voou
Levou  para ti, o perfume de quem te amou
Que jamais desistirei de procurar aquele dia
****
Cidália Ferreira.

sábado, 18 de junho de 2016

Sinto o arrepio na pele, é teu toque

Sinto o arrepio na pele, é teu toque
Suave, como o aveludado da flor
Sinto teu sopro, qual mensagem
Onde a ti me entrego, por amor,
Este meu corpo que te deseja 
Onde a dedicação seria total,
E numa simples imaginação
Corpos nus, colados de emoção
E farias-mos do momento, fatal,
.
Encosto a flor que me ofertaste
Qual pensamento do carinho
Entrego ao meu corpo onde deixaste
A suavidade do teu perfume
Porque és a pétala no meu caminho,
.
Em meu corpo nu, de preconceito
Onde as cicatrizes são a imagem,
Não me renego ao teu encontro
Sob o imaginário de um beijo
Onde o sonho é uma passagem
E o meu corpo reage ao teu jeito,
Serás sempre o meu momento
Noite e dia, num desencontro
Que provoca arrepio na minha pele
Deixando o perfume do envolvimento.
***
Cidália Ferreira.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Corria uma brisa em perfumado pensamento

Corria uma brisa em perfumado pensamento 
Em águas serenas daquela bela praia deserta
Local pitoresco onde a paisagem me desperta
Ao pensar, que me acompanhas, no momento 
.
Reflexos nos  pensamentos, qual sol dourado
Que invade as águas em sentido esplendoroso
Murmuram baixinho  num tom tão grandioso
As gaivotas que festejam em sentido figurado
.
Corria a brisa nas pedras onde  te faço espera
Como promessa que deixei, que ainda impera
Neste especial cantinho que tem meu coração
.
Estou sozinha, a noite cai e o sol vai fugindo
Sinto o aroma do perfume  que vai emergindo
E em meu  peito se encosta, como recordação.
****
Cidália Ferreira

terça-feira, 14 de junho de 2016

Trouxe pétalas do meu jardim.


Deixei para trás um caminho
De carinho e felicidade
Deixei tudo, segui destino
Olhei para trás, ninguém via,
Mas lá deixei toda a verdade
De sentimento e carinho,
Ficam palavras, sorrisos
Alegrias e emoções,
Até as lágrimas contidas
Ficam nas recordações,

Deixei pedacinhos de mim
Espalhados por todo o lado
Trouxe pétalas do meu jardim
Em meu coração, guardado,

Deixei para trás mas não esqueço
Olhares alegres e lacrimantes
Sorrisos puros de crianças
Em abraços ternos sem noção
Juntei o ontem, o hoje, ao dantes
Emoldurei no presente
Que guardo em meu coração
Que até a saudade já sente.
***
Cidália Ferreira

domingo, 12 de junho de 2016

Longe de Portugal, algures na Suiça...No primeiro aniversário da Maria.

Olá a todos.
Muitos/as, não sabem, mas esta pausa que fiz, foi por um motivo muito especial. Tirei este fim de semana para ir até à Suiça, a fim de poder estar presente no 1º aniversário da Maria Clara. A minha neta mais nova. Em conjunto com a minha filha e Genro (Tios da Maria) fizemos uma surpresa ao meu Filho e Nora, que, ficaram bastante felizes...  

O Bolo, como não podia deixar de ser, foi confeccionado pela minha Filha e minha Nora, bem como todos os aperitivos que serviram. Estava delicioso...
.
Como não podia deixar de ser, tinha que fazer passar por aqui uma pitada da sua festa. A minha Nora e filho são muito reservados no que diz respeito à Maria, não a mostram nas redes sociais, o que compreendo e respeito. Mas permitiram-me, que partilhasse a convosco, o que me deixou feliz.
Foi uma festinha muito bonita e divertida, com muita gente adulta, mas, também com muitas crianças de todas as idades... A Maria estava muito feliz...
Este foi no momento em que, meu genro, Padrinho da menina lhe deu o seu brinquedo, um triciclo para passear na rua. Claro prenda da Tia e do Tio/Padrinho. A Maria, tão pequenina, mas parece que entendia... estava feliz...
Um dos momentos que ela não dispensa, ver bonecos.. ninguém a pára, não tarda está a caminhar...Adora musica também, pois irá ser uma bela bailarina.
Momento em que a avó, (eu),  andava a passear a menina. Todos os cenários eram bons para a foto, estava sempre pronta, claro, mosto apenas algumas, lol.
O brinquedo do Padrinho, depois de devidamente montado. Claro que recebeu muitos mais presentes, tanto em brinquedo, roupa ou dinheiro. 
.
Foi um dia muito especial, e bonito, principalmente para nós, Avós e, acredito que para os meus filhos, incluindo nora e genro. No dia da nossa chegada, na sexta feira, a primeira pessoa da casa a ver-nos foi a Bruna, que ficou numa felicidade tremenda. De seguida, quando o meu Filho nos viu, nem queria acreditar, mas todos ficaram felizes. A Bruna tem andado eléctrica de felicidade. 
Amanhã, dia 13, pela noite, já regressamos a Portugal, foi pouco, mas o pouco, deu para matar as saudades. Oh se deu!! 
.
Espero que gostem deste pequeno "relato" sobre o 1º aniversário, da minha neta mais nova,(Maria Clara), que vai ficar para sempre na recordação.

Cidália Ferreira-Da Suiça.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Vou ali e já volto...Leve a sua.

Hoje, vou ali e já volto. Vou aproveitar o fim de semana da melhor maneira...Se por acaso ficar em falta com alguém, não me levem a mal...Retribuirei assim que puder. Prometo!  Cada um de vós que por cá passe, leve uma rosa, perfumada de carinho, da minha amizade, por vós.

.
Cidália Ferreira 

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Saudades de ti, pelos campos floridos

Saudades de ti, pelos campos  floridos
Do brilho do sol, um amigo de outrora 
Brincadeiras nossas e desejos contidos
Saudades  de ti, procuro-te pela aurora
.
Teu perfume, o aroma que enlouquece 
Meus sentidos que  vagueiam no calor
Deste sol que és tu e sempre prevalece
Em meu coração saudoso do teu amor
.
Florescem os campos, locais pitorescos
Das flores silvestres, os aromas frescos
Onde o cheiro a jasmim é perfume de ti
.
Saudades de entrelaçar meu corpo ao teu
Sentir teu suor  perfumado no corpo meu
Neste campo florido onde um dia te senti
****
Cidália Ferreira 

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Sou a tristeza que voa.

Sou a tristeza que voa
Sobre as palavras mais vagas 
Que tantas vezes magoam 
Soltando lágrimas amargas,
Sou a flor no meio do nada
Sou a tristeza em meu peito
Sou a revolta por natureza
Sou humana, apaixonada
Voando no preconceito, 
.
Quisera eu vaguear por aí
Quando me apetece sonhar,
Queria eu no meu silencio 
No teu ombro puder pousar,
Queria libertar-me do sufoco
Sem meu coração magoar
Que sofre e não é pouco
.
Queria andar na Natureza
E procurar teu perfume
Queria dar-te com gentileza
Meu coração, sem ciúme,
Queria respirar contigo
Pousando de flor em flor
Sou um sonho feito gente
Sou um coração amigo
Que se sente insolvente.
***
Cidália Ferreira.

sábado, 4 de junho de 2016

O azul do céu, atrai olhares mais carentes

No nosso  encontro por  mares  refrescantes
Avistamos  o pôr do sol, deixando  o oceano
Deixando águas calmas de cores fascinantes
Onde o areal é palco do nosso  corpo insano 
.
O azul do céu, atrai  olhares  mais carentes 
O brilho do sol, é o encanto da nossa magia
Sussurras as mais lindas palavras que sentes
Encantas-me. Teu doce carinho me contagia
.
No silêncio, as águas que nos trazem calma
À noite que chega, onde nos aconchegamos
E na despedida, o sol beija o mar, com alma
.
Vai se  embora, arrefeceu, e nós ali sozinhos
O sol que nos alegrou  quando ali chegamos 
Onde o mar é testemunha dos meus carinhos
****
Cidália Ferreira 

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Espero-te aqui, no mesmo lugar

Espero-te aqui no mesmo lugar
Com meu colo cheio de saudade
Espero teu lindo sorriso de sempre
Mas não te vejo chegar, tudo é em vão,
Olho o horizonte imagino-te tão belo
O melhor que tem meu coração, de verdade
Que te acolhe sempre na maior protecção
.
Espero-te, tão só e tristemente
Meus braços sentem a fome dos teus
Do meu rosto, limpo a lágrima caída
Da saudade que sente constantemente,  
Olho o sol que vai desvanecendo
Procuro-te nas entrelinhas da minha vida
Onde fazes morada e não tens saída
.
Desesperada, sinto que estou a perder
Existem águas que agitam o meu olhar
Como palavras que se mandam ao ar,
Vou esperar que esta maré passe
Que o mar te traga de volta para mim
Quero abraçar-te, acolher-te em meu colo
Aqui te espero, ansiando que não seja o fim.
***
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Feliz dia para todas as Crianças do Mundo.

Hoje, dia mundial  de todas as crianças
Onde este, até poderia ser todos os dias
Haverá sempre na vida, uma esperança
De viverem os momentos das rebeldias
.
Todas as  crianças merecem o respeito
Merecem um  lar e uma  família digna
Merecem ser felizes e sem preconceito
De olhares diferentes de gente indigna
.
Para as minhas crianças eu sempre digo
São sempre  as minhas pérolas de amor
Dão-me alegrias, longe  do meu abrigo
São o encanto, e do meu coração a flor
.
Todas as crianças deste mundo de revolta
Que amanhã  serão um povo que governa
Deixem-nas  viver as alegrias à sua volta
  Deixem-nas ser felizes para a vida eterna.  
****
Cidália Ferreira.