segunda-feira, 30 de maio de 2016

No meu imaginário mais íntimo

Numa viagem ao meu desejoso mundo
Onde te conheço mas não te vejo 
Num sonho que tive e nos envolvemos
Até ao meu intimo mais profundo
És o meu desejo, eu reconheço,
Nesta viagem de um sonho esperado
Acordo e vejo teus olhos sorridentes 
No meu imaginário mais íntimo,
.
Sorrio e sinto que me pertences 
Tuas mãos afáveis e tão carinhosas
Que me fazem deslizar sobre os desejos
Durante os meus sonhos mais indecentes, 
Reconheço, fazes parte do meu sonho 
Nesta viagem, onde teu corpo é o altar
Dos nossos corpos que se desejam amar,
.
Meu corpo sente a ternura do teu
O calor corporal, um doce delírio
Sonho este que me enterneceu
Levando-me ao mais alto desejo,
Sentes o calor da minha pele com um beijo
Segredas-me ao ouvido com tua calma
Deixa-me louca o teu cheiro a jasmim
Abraço-te, beijo-te, no meu sonho sem fim
Onde o desejo é a fome da minha alma.
***
Cidália Ferreira

domingo, 29 de maio de 2016

O meu primeiro passeio Sénior

BOM DIA
Pela primeira vez, participei ontem, 28/05/2016, numa excursão Sénior, organizada pela Câmara Municipal de Albergaria-a Velha, a Braga

Este passeio consistia em levar a passear, as pessoas a partir dos 55 anos, podendo levar o cônjuge , independentemente  da idade, são passeios gratuitos que, julgo muitas mais Câmaras fazerem o mesmo. Ainda existe muita gente que não têm meios de o fazer de outra forma.
O Passeio a Braga foi, reservado quase apenas, para as mais de 27 camionetas que partiram de Albergaria e suas freguesias, tendo como objectivo principal uma missa na Sé Catedral, rezada pelo Pároco da nossa paróquia, de Albergaria-a-Velha, (Padre Diniz), bem como, o nosso coro. Foi de facto uma missa linda e emocionante. Não tirei fotos no interior da Catedral, pela falta de claridade. Não quis ser desagradável com o flash.
Já na saída  da Missa. Poderia ter sido um dia mais lindo, se não fosse a chuva, como todos sabem, passear com chuva é péssimo. A Cidade de Braga é um sonho, é linda, airosa, mas pouco vimos por causa do tempo.


Todas as pessoas desta organização, receberam um lenço, acetinado, azul céu, para colocar no pescoço, bem como, a identificação do "nosso" autocarro, como mostro na primeira foto...
Em Braga, decorria uma feira medieval. Por todas as ruas tinham as tradicionais barraquinhas...Bem como as pessoas envolventes com seus trajes, afecto ao tema da feira. Foi uma pena a chuva, pouco vimos, pouco vos posso mostrar...
Enquanto degustávamos  as nossas merendas trazidas de casa, o que foi muito complicado  encontrar lugar recolhido, mas encontrámos, ainda que sem lugar sentado, a chuva ia caindo, não dava tréguas, mas, no nosso grupo não haviam tristezas...
Notava-se a chuva forte no lago...Onde tanta gente se questionava, será que tem peixe? Lool
Pois, de facto já tinha abrandado a chuva, mas mesmo assim, debaixo de uns suaves pingos, posei para a foto...Não, não ia mergulhar, lool...
A Beleza da Cidade de Braga, para mim, quase se distingue pelo perfume dos seus lindos jardins  e ruas enfeitadas...

Num pequeno intervalo da chuva, o fotografo quis enfeitar o jardim, mas, deve ter visto um elefante a voar  e cortou-me os pés. Não, as botas não estavam rotas, looool
Neste momento eu pensava que ao longe, à minha esquerda,  tinha avistado o Bom Jesus de Braga, com aquela escadaria que nunca mais acaba...mas fica para outra ocasião...
Quase na hora do regresso, aproveitámos todos os momentos. Embora não seja fotogénica, gosto, para mais tarde recordar...
Esta foto ficou escura, pois a chuva ameaçava e não tardou em cair
E foi um dia que, apesar de muito chuvoso, foi divertido dentro dos possíveis. No nosso autocarro, eu, era a mais nova. com 53 anos, à excepção da organizadora, (a Presidente da Junta de Alquerubim) e o motorista, um rapaz lindo, simpático e muito prudente na condução...O autocarro era confortável e moderno, pois tinha o Wi-fi (net).... Que mais poderia querer? 
Regressámos mais cedo que o previsto derivado à chuva... Mas foi um dia diferente,  porque, para além de conhecer todas as pessoas do autocarro, iam também 3 familiares. Duas tias e um tio, de quem  gosto muito. E foi assim este passeio a Braga.


Gostei muito. Espero que gostem também de ver...




Cidália Ferreira....

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Não começo a caminhada sem ver chegar o amor

Por todos os passadiços da vida, me acompanhas 
Sinto teu toque como quem chega mas logo se vai
Eu luto, sofro e choro, posso até subir montanhas 
Neste lugar calmo, só de ti, a imaginação me atrai 
.
Não começo a caminhada sem ver chegar o amor
A caminhada será longa, como longa é a distância
Cada passo  que nós damos julgo nascer uma flor
Não caminharei sozinha, quero  sentir a essência 
.
Nesta espera  tão desejada, demora, é pura agonia
O sol foi embora, as aguas  baixaram  em sintonia
Espelhavam  raios  douradas de  beleza e encanto 
.
A noite  aproximou-se, o meu  amor não apareceu
O sol  deixou de aquecer e o meu  corpo arrefeceu
Passadiço longo, este, onde fiquei em  desencanto.
****
Cidália Ferreira.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Somos tempestade um do outro, no deserto


A chuva voltou ao meu mundo
Nuvens carregadas desabam sobre mim,
Na minha mão carrego o nosso caminho
Recolho-me entre palavras tuas de carinho
Debaixo da nossa árvore, olho e espero,
Que a tempestade passe sozinha
.
A chuva voltou, sem ter razão
Protejo-te de tudo, dando a minha mão
Mão que dá, nunca tirando, mão que acolhe
Todas as tempestades que sobre elas caem,
És a minha árvore perfumada que defendo
Onde me recolho das peripécias da vida
Olho a chuva, molho-me, mas entendo
Somos tempestade um do outro, no deserto
.
A chuva voltou ao meu mundo
Com emoções, que vão ao mais profundo
Tocam como pingos gelados em meu rosto
Marcam, como pegadas na areia
Que me ensinam o caminho, anulando respostas
Deixando-me calada neste silêncio
Abrindo a minha mão para na verdade
Nos proteger-mos de qualquer tempestade.
***
Cidália Ferreira.

domingo, 22 de maio de 2016

Agradecer-vos...com o meu abraço.

O abraço, pode ser em agradecimento
Ou simplesmente em mais puro afecto
Ser o carinho para qualquer momento
De um sentimento qualquer predilecto
.
Abraço, que dado de forma carinhosa
Pode  significar o caminho da ternura
De uma poesia que pode ser em prosa
De todos, os sentimentos com postura
.
Abraço  sentido, levando com emoção
Às profundezas do mais lindo carinho
Sentimento que arrepiou meu coração
Ao agradecer-vos, neste meu cantinho
.
E em jeito de agradecimento, vai o meu
Abraço  apertado, para  todos, por igual
Emocionada, meu coração não escondeu
A alegria dos vossos poemas. Magistral.
****
Cidália Ferreira

sábado, 21 de maio de 2016

Hoje o aniversário é meu, mas palavra é vossa.

53 Primaveras. A selfie mais recente, 
.
Hoje o aniversário é meu. Mas a palavra é vossa. Como não me podem oferecer mais que, o carinho do costume, que tal um versinho, alusivo, dos meus queridos Poetas, Poetizas, e outros? Fica o desafio! 


Podem servir-se. 


Cidália Ferreira

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Deambulado pela escuridão da noite


Deambulado pela escuridão da noite
Entre o silêncio das minhas palavras
E os pensamentos que me fazem viver,
Entram, fazendo morada no meu coração
E no silêncio das minhas tristezas 
Na frescura da noite, lágrimas perdidas,

Existe uma brisa batendo em meu rosto
Vejo uma luz, lá longe, escondida de mim
Sinto o abanar das folhas da árvore solitária
Sinto que algo me foge, sensação de desgosto
Não vejo o estrelado do meu céu, entristeço,
.
Ao deambular pelas veredas da solidão
Encontro um vazio em meu peito  
Como vazia estava a noite em que te deixei
Mas peço-te que venhas ao meu encontro
Assim que romper o dia, para a vida,
.
Já me rendi, já me resignei, já me arrependi
Por tanta vezes fazer sofrer, o teu e o meu coração
Mas quero e imploro o teu perdão,
No meu caminho, és a verdadeira luz que o ilumina 
Neste deambular onde tanto te devo e nada valho,
Mas és a solitária árvore que me fascina.
***
Cidália Ferreira.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Abanavam-se os ramos verdes, outros secos

Abanavam  ramos que pareciam ter vida
Procurando pelo sol que  não  respondia
Nasciam ervas, outras  morriam no chão
O céu nublado procurava posição devida
E nas  pontas secas e verdes se escondia
Meu coração, que não resistia  à emoção
.
Secou, deixando meu coração  sem abrigo
E sem o conforto da frescura  da natureza
Eram mistos duma Primavera  florescente
Onde sonhava  um dia passear ali  contigo,
Agora que meu pensamento sente a proeza
Não mais te causarei esta agonia indecente
.
Abanavam-se os ramos verdes, outros secos
Das folhas com vida, já bebemos a frescura
Caiam  prematuras, com  ensurdecidos ecos 
Onde tantas vezes abraçámos esta aventura
****
Cidália Ferreira.

domingo, 15 de maio de 2016

Quero (...)

Deixei-me cair, perdi toda a força
Deixei-me ir até ao infinito
Deixei-me levar pela ilusão
Deixei que sofresse meu coração.
.
Soltam-se de mim sentimentos perdidos
Soltam-se minhas lágrimas que oculto
Soltam-se também palavras malditas
Solta-se dos meus olhos, a tristeza
Que não falam mas sofrem sozinhos.
.
Quero perder-me neste precipício 
Quero nunca, mas nunca perder a razão
Quero apenas a compreensão 
Quero que me dês o teu beneficio  
Quero ser sempre a simplicidade 
Quero jamais trair teu coração 
Quero ser, sempre, motivo de lealdade.
.
Quero alegrar o meu e o teu coração 
Neste precipício que me leva à tristeza
Quero jamais sofrer. com a desilusão.
***
Cidália Ferreira,.

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Neste lugar sereno, nosso amor se avizinha.

Sonhava um dia encontrar-te neste lugar
Sonhava levar-te comigo até ao paraíso 
Sonhava intensamente poder-te instigar
E levar ao limite até onde fosse preciso 
.
Neste silêncio e toda a minha  ansiedade 
Onde  encontro a paz, nela quero meditar
Esvoaçam nos céus as vidas em liberdade 
Sentimentos belos que me fazem acreditar
.
Sonhava  envolver-me  contigo e baloiçar
Sonhava beijar-te, sem  limites  para amar
Sonhava com  tua voz serena e meiguinha
.
A brisa era tão calma e ninguém apreciava
Não existia ninguém, para ti me preparava
Neste lugar sereno, nosso amor se avizinha. 
****
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Procurei passar, escapar desta chuva

Procurei-te em todo o lado, mas chovia 
E naquela rua, parei, fiquei olhando
Não te encontrei, a chuva caía 
Pelas veredas da noite escura
Senti que a chuva me ia molhando,
O Silencio ensurdecia os amantes 
E nela, os momentos marcantes
Ao cair insistentemente
Que me deixava tão deprimente,
.
Procurei passar, escapar desta chuva
Apreciando o mais belo cenário,
As luzes brilhavam em espelhos de água
As valetas enchiam, a tristeza pairava
Parecia que tudo andava ao contrário
A chuva não dava descanso,
Fogem chapéus sozinhos ao vento
Por culpa do próprio tempo
Escapam-se tomando balanço,  
Nesta noite escura bastante chuvosa    
Consegui encontrar-te no momento
Em que meu coração já chorava.
***
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Apetece-me desfrutar contigo, o momento.

Apetece-me desfrutar contigo, o momento
E saltar para o aconchego dos teus braços
Apetece-me sentir do teu colo, sentimento
Molhar-me, sentir dos salpicos embaraços
.
Apetece-me  sentir com frescura, a maresia
Molhar meu corpo que carece estar contigo
Apetece-me sentir-me louca de tanta alegria
Entrar por loucura nas ondas do mar amigo
.
E estas ondas que  nos beijam com carinho
Sua beleza  é o alimentando  da nossa alma
São tão belas, que  nos ensinam  o caminho
.
Nesta imensidão, os sentimentos  e desejos
São deixados  nesta  aventura onde a calma
São os nossos corpos perdidos  entre beijos.
****
Cidália Ferreira.

domingo, 8 de maio de 2016

Um miminho para o outro lado do Atlântico.


Hoje, não poderia fazer nada mais que isto; Como este Blogue recebe diariamente, também, a visita dos nossos amigos e AMIGAS do outro lado do Atlântico...E sendo hoje, dia da Mãe, no Brasil, apraz-me homenagear todas as Mães  que por aqui passam...Bem como, agradecer todo o carinho que me têm dispensado.

Para vocês, Mamãs do Brasil e outros Países que se comemore...Tenham um dia imensamente feliz...Beijinhos meus.

Cidália Ferreira

DOMINGO FELIZ ... PARA TODOS EM GERAL

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Eram elas, as nuvens carregadas.

Eram elas, as nuvens carregadas
Brancas, suaves, em puro sonho,
Eram os degraus, sem ver o fim
Entre nuvens descansadas em segredo,
Soprava a brisa bem lá no alto
Onde não se interrompia o silencio
Dos pensamentos que se emanavam 
E sobre caminhos, prefeitos degredos,
.
Eram elas, leves, perfeito algodão
Beleza em sonhos que me fascinam
Caminhos livres, suaves destinos
Que me elevam a alma, me ajudam
Na procura do teu carinho
Mesmo que esse não me abra a porta.
.
Eram elas, nuvens mensageiras
Corriam apressadas, nada importa
Vou ao encontro, mas apenas barreiras
Que me impediram de prosseguir,
Paro nos degraus para meditar
Penso nas palavras, ditas com fúria
Medito, entre tristes recordações,
Olho as nuvens quase a chorar
Fico parada, esperando conseguir
A tua confiança, sem oscilações.
***
Cidália Ferreira

quarta-feira, 4 de maio de 2016

De um rosto escondido, escorre uma lágrima!

Nesta vida, nem sempre nos apetece sorrir
Nem sempre enfrentamos os melhores momentos
Acredito que melhor sorte está para vir
Que me console o coração, sem ressentimentos 
.
Poderia até sorrir hoje, mas não consigo
Difícil é controlar as mais tristes emoções 
O meu sorriso, era o meu melhor amigo
Agora transformado em meras ilusões.
.
Correm sentimentos dentro de mim
Que me fazem verter lágrimas amargas
Escondo meu rosto num silencio sem fim
Deixando o meu coração em chagas .
****
Cidália Ferreira .

segunda-feira, 2 de maio de 2016

A espera é dura, longa e dolorosa

A espera é dura, longa e dolorosa,
A tua falta faz-me padecer
Não saber se estás bem, faz doer
Meu coração entristece nesta espera,
Como é longa esta saudade
Que me embala a ilusão,
Como longe está o sol e vai embora
Impedindo que me deixe em liberdade,
.
Cai a tarde, não te vejo, a mente chora
Vou esperando, acalmando o coração
Olhando o mar que adormeceu 
Beijou o céu com tanta calma
Olhou para mim e perguntou,
Porque esperas tão sozinha, 
Enquanto espero abro a alma
Porque a espera é longa e demorada,
Só o mar entende esta minha confissão
Cai a tarde, tu não chegas, o sol desapareceu.
***
Cidália Ferreira 

domingo, 1 de maio de 2016

Feliz dia para todas as Mães.


Dia da Mãe.
Hoje poderia até festejar com duas ou três faixas etárias, (Mães), mas, Deus não me permitiu isso. Felizes daqueles que o fazem... Felizes das pessoas que ainda têm Mãe. Admiro bastante isso; refiro-me a pessoas, com idade superior à minha,  podendo assim, de vez em quando, desabafar no seu colo, bem como, ouvir repreensões, tudo faz parte, Mãe é para isso. dar colo...
Sou Mãe, "Madrasta" e Avó,  considero-me rica nesse aspecto. Mas hoje essa riqueza está longe. Poderia hoje, ter a mesa posta, para nove (9, actualmente) como já aconteceu vezes sem fim, neste  e noutros dias. Ou até almoçar fora, com  as pessoas que fazem parte de mim, filhos e netas, claro. Poderia hoje, receber um carinho, um beijo com um abraço apertado, não precisava de mais. Pois não existe nada melhor que carinho sincero dos nossos filhos, sentir o calorzinho deles, o cheiro....Que saudades.
Poder, podia e queria; Mas o destino dá-nos apenas aquilo que quer que tenhamos.  Este ano, como os anteriores, passamos o dia, a dois. 
Por isso, desejo também à minha filha e nora, Mães das minhas netas, que passem um dia muito feliz, repleto de surpresas e alegrias, que apesar da distancia, permanecem sempre no meu pensamento.  As saudades são muitas. Cada vez me sinto mais velha, rabugenta, ou talvez carente de afectos de quem está  longe. É nestes dias que me sinto tão "sozinha". 

Feliz dia da Mãe ...Feliz dia, para todas as Mães do Mundo.

Cidália Ferreira.