segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Na minha janela, sozinha, espero desanimada

Janela fechada, vidros molhados, embaciados
Nuvens carregadas de solidão em movimento
Num turbilhão de sentimentos que inacabados
Apertaram o meu coração em cruel sentimento
.
Olho a janela, vejo quem passa fica a tristeza
As vozes mudas ignoram um sentimento meu
Sinto que chuva me atrofia com muita dureza
Tua falta estremeceu meu coração e emudeceu
.
Passam dias, horas e os minutos  são gigantes
Deixei de ter o mesmo valor, que tinha dantes
Sinto-me a folha caída, envelhecida, enrugada
.
Quatro paredes fechadas onde o sol é passado
Tua falta no meu triste pensamento, magoado
Na minha janela, sozinha, espero desanimada
****
Cidália Ferreira

32 comentários:

  1. Lindo demais,apesar de triste como o anterior,querida amiga poeta Cidália!

    Solidão,espera, folha seca caída....

    Verdade que você sabe poetar sobre o amor como ninguém e de todas as formas!

    E sempre estarei aqui,pessoa linda!
    Amo seu espaço! Limpo,bonito,verdadeiro com você!
    Seu blog está na lista de Meus Blogs favoritos à direita do meu.Basta olhar!

    Tem posts novo no meu blog!

    Obrigada por sempre me visitar e deixar seus carinhosos comentários.

    Comente mais de 1 post,porque tem muitos nas "Minhas Categorias" à direita,ok?

    Feliz e abençoada semana!

    Beijos sabor carinho

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  2. Um poema um pouco triste.
    Tenha uma ótima semana!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  3. Um belo poema mas sinto que a minha amiga está a ficar muito nostálgica.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
  4. Triste mas muito linda! bjs, ótima semana, já de volta,chica

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. RESPONDER
      lieutenant
      belo mas triste! Felz semana! Beijos

      Eliminar
  6. Oi Cidália
    Uma poesia linda, mas triste demais.
    As suas poesias nos deixam tristes também
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  7. Há muita tristeza neste soneto, Cidália.
    Boa semana, bj.

    ResponderEliminar
  8. Uma ótima semana Ci.
    Por vezes o desanimo vem, mas nada como um dia atrás do outro.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  9. O outono traz por vezes esta melancolia, há que sair dela!

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  10. Muita força criativa neste soneto triste, cara amiga Cidália. Teu estilo peculiar defineteus poemas de tal modo, que se eu ler um quarteto ou terceto teu, solto em qualquer lugar, será fácil identificar a autoria.
    Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

    ResponderEliminar
  11. É bonito, mas triste, não vale a pena esperar pelo que nos deixa triste.
    beijinhos
    Isabel

    ResponderEliminar
  12. Poesia muito triste Cidália!
    Mas as suas palavras são sempre enternecedores.
    Gostei muito.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  13. Que dizer mais Cidália do o soneto e belo na forma, pese embora puxar para um certo ar de tristeza.
    Por favor veja e comente o post
    Amazonas e o Tratado das Tordesilhas
    http://amornaguerra.blogspot.pt/
    BRASIL: SORRISO DE DEUS.
    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Eu gosto muito das suas poesias, muito sentidas!!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  15. A espera é sempre triste, temos que aprender a não sofrer pelo que não faz bem a gente, Cidália bjs.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  16. Que poema lindo, boa forma de escrever :)
    Visite o blog ou facebook-https://www.facebook.com/sweetieblog/

    ResponderEliminar
  17. Unos versos tristes pero bellos.

    Muy feliz día.

    Un beso.

    ResponderEliminar
  18. Belíssimo e tão triste poema. A condizer com o dia de hoje.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  19. Belo como sempre e triste, bjs amiga boa semana

    ResponderEliminar
  20. Belíssimo! Um pouco triste como o anterior, mas gostei muito.
    Bjs

    ResponderEliminar
  21. Ahhhh... que delícia de poema... quanto sentimento-sofrido a poeta nos apresenta!!!
    Um doce momento de amor... que se transforma num pedaço da desesperança.
    Essa poeta é sensacional....

    ResponderEliminar
  22. A chuva a misturar-se com ausências que magoam...Será de lágrimas a chuva?
    Uma boa semana, Cidália.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  23. A melancolia da chuva caindo e batendo nas vidraças aumenta mais a solidão. Esse sentimento que não mata mas doi!
    Maravilhoso poema Cidália, dás beleza à tristeza com quadras, palavras e emoções escolhidas a dedo.
    Adorei como sempre! Um abraço e resto semana sorridente

    ResponderEliminar
  24. A tristeza transformada em poesia encanta... mas só assim.
    Parabéns pelo lindo soneto querida. E grata por teu carinho.
    Estás escrevendo divinamente. Grande beijo e sucesso poetisa

    ResponderEliminar
  25. Amiga a esperança é a ultima que morre, linda poesia, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal: https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  26. Cidália,
    O endereço do meu blogue mudou. Deixo aqui o novo endereço
    http://umintervaloparacafe.blogs.sapo.pt

    Um beijo

    ResponderEliminar
  27. Boa tarde, lindo poema mas triste, todas as casas existe uma janela da esperança que mais cedo ou mais tarde vai-se concretizar.
    Resto de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
  28. muita melancolia e tristeza.
    é preciso abrir as janelas da alma e soltar o sorriso.
    só assim se mantém o equilíbrio necessário.
    beijo
    :)

    ResponderEliminar
  29. Todas as esperas dilaceram o coração e alma
    Profundo e belo poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar