quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Da minha janela meus olhos observam

Da minha janela meus olhos observam
Minha mente voa, bem longe daqui,
A chuva cai desalmadamente
Lava vidraças e melancolicamente
Me deixa meditando nas coisas que passam
E que o tempo não faz esquecer,
Agitam-se as folhas que vão caindo
Como gotas que dos meus olhos caiem
Lavando meu rosto, enrugado
São as marcas que a vida obriga
Que me fazem pensar em silêncio,
.
Olho a janela, sente-se bater
A forte chuva que acompanha o vento
Penso seriamente no que me faz sofrer
Quando sinto o coração em alvoroço
Pela ausência do toque e do teu afecto,
Imagino-me dançando na chuva, vens-me ver
Roupa molhada, teu abraço de ternura
Sentimento inolvidável, minha loucura
A chuva cai, ouço o barulho das folhas
Que se perdem no meu silêncio
Enquanto tua ausência me faz padecer...
***
Cidália Ferreira

22 comentários:

  1. Oi Ci,

    A ausência do toque e do afeto da pessoa que amamos levamos para sempre.

    Bjs

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
  2. A ausência do amor entristece qualquer coração apaixonado e faz lembrar coisas maravilhosas que passaram juntos.
    Lindo como sempre Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. a chuva desencadeou a melancolia e trouxe memórias ...
    muito inspirado embora nostálgico.
    beijinho
    :)

    ResponderEliminar
  4. Num dia de chuva a solidão aumenta a saudade!

    Magnífico poema!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Num dia cinzento o coração fica mais saudoso, bjs amiga

    ResponderEliminar
  6. Oi Cidália,
    A chuvinha aí lhe traz melancolia, mas a poesia é de tirar o fôlego
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  7. Muito linda!Vim agradecer o carinho! Deixo bjs praianos! chica

    ResponderEliminar
  8. Olá Cidália
    Desejo um belo dia, linda poesia. Bjs

    ResponderEliminar
  9. É sempre triste a ausência do amor.
    Uma belo poesia minha amiga.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
  10. A ausência quase sempre nos faz sofrer, e em dia de chuva dói mais, Cidália bjs.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  11. Que pérola de poema,querida amiga Cidália! E a imagem tem tudo a ver!

    Realmente a falta de alguém é mais triste na quando chove!

    Amo seu blog,querida!


    Nota 1000000!

    Sigo você no Google + também e tenho 4 coleções lá.Dá uma olhadinha,ok?

    Você vai ganhar o troféu de top comentarista do meu espaço! Obrigada,pessoa linda!

    Tem posts novos no meu blog e pode escolher vendo as categorias à direita.

    Comente,quando tiver tempo,mais de um,ok?

    Obrigada pela visita e volte sempre!

    Seu blog está na minha lista de blogs favoritos na latral direita do meu! Basta Olhar!


    Beijos sabor carinho e ótima quinta_feira de Paz Profunda!


    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  12. Por vezes amar faz doer. Bonito e terno poema
    Beijuuuuuu

    ResponderEliminar
  13. É verdade, por vezes as marcas que a vida nos deixa fazem-nos pensar em silêncio. E a ausência é uma marca que leva tempo a desaparecer.
    Magnífico poema, minha amiga, gostei imenso.
    Cidália, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  14. Já dancei muito na chuva quando adolescente, eu voltei para o tempo com seus poemas foi imaginando-me ao lado de uma gala de TV rsrs seus versos levam-me a imaginação dos sonhos e fantasias, essas sintonia momentânea faz bem à alma.

    ResponderEliminar
  15. As ausências fazem doer o coração e apertam a alma.
    Maravilhoso poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  16. Como sempre digo, cara amiga Cidália, a característica forte da tua poesia é o sentimento exposto de forma apaixonada ou melancólica, mas sempre na companhia dos elementos naturais como a noite, o dia, a água, o mar, a chuva, o vento...
    Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

    ResponderEliminar
  17. Da janela sempre vejo tudo amei arrasando como sempre,
    obrigado pela visita.
    Blog:https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  18. Boa noite Cidália,
    A chuva, o Outono e a queda das folhas provocam em nós alguma nostalgia e realçam os sentimentos que nos perturbam.
    Um lindo poema.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
  19. A chuva é sempre melancólica, dias nublados tristes, gosto não. Beijos, Cidália.

    ResponderEliminar
  20. As ausências e a nostalgia dão cabo dos corações enamorados =)
    Parabéns pelos poemas, gostei muito de conhecer o blogue.

    ResponderEliminar
  21. Olhando a chuva junto a uma janela, já por si transmite-nos uma grande nostalgia e nos obriga a reflectir. Se estamos tristes com saudade de alguém, essa nostalgia tornar-se-à numa amargura.
    Lindo poema Cidália, muito bem elaborado tanto em emoções como palavras e rimas.
    Um grande abraço e dia feliz

    ResponderEliminar