quarta-feira, 6 de abril de 2016

Corre apressada, quais palavras de mero acaso

Corre apressada, quais palavras de mero acaso
Corre sem  medos, que lhe roubem a liberdade
Corre límpida, pura, cheia  de luz e sem atraso
Corre sobre a pureza, a essência sem maldade.
.
Deambulam os ventos sobre meu pensamento
Ouvem-se as águas num murmúrio dançando 
Ouço ecos da tua voz, para o meu sofrimento 
Deixei sufocar as palavras que fui alcançando 

Um olhar sobre as águas  límpidas que correm
Deixo meus  sentimentos, que  nunca morrem
Olhando as águas e vejo o teu  rosto  sorrindo
.
Cai apressada, levando atrás as palavras soltas
Levando uma lágrima minha, não sei se voltas 
Ao meu colo, onde te espero, não estou fingindo
****
Cidália Ferreira.

23 comentários:

  1. Lindo poema,Cidália, linda acolhida e espera! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Um belo poema minha amiga, gostei.
    Uma abraço e óptima Quarta-Feira.

    ResponderEliminar
  3. Um poema límpido como as águas que rolam da cascata.
    Adorei Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia

    ResponderEliminar
  4. Que soneto 'mailindo'!!!
    Bj, Cidália.

    ResponderEliminar
  5. "Ao meu colo, onde te espero, não estou fingindo"

    Que lindo! É como estou agora tb.. a espera faz parte de quem ama alguém distante.

    Beijos, Cidália

    ResponderEliminar
  6. Ci, cada dia me encanto mais com seus versos.

    bjokas no coração =)

    ResponderEliminar
  7. Belo soneto com tua marca registrada: paixão e natureza, cara amiga Cidália. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda tarde.

    ResponderEliminar
  8. Um soneto fresco e arejado, mostrando uma alma de amor num coração com algum sofrimento. Lindo de verdade

    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Cidáliamiga

    Pronto, já cá estou. Mesmo de Goa uma vez mais gosto da tua poesia. Este soneto é como sempre excelente. Adorei.

    Qjs do Leãozão

    ResponderEliminar
  10. Olá Cidália
    Lindo poema e a imagem também. Bjs querida.

    ResponderEliminar
  11. Que lindo poema Cidália. Quem ama sabe esperar!
    Beijos, uma boa tarde!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  12. A espera da pessoa amada aumenta as saudades.

    Magnífico soneto.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Maravilha de texto amiga Parabéns! beijo.

    ResponderEliminar
  14. Lindo soneto, a imagem inspiradora te fez compor com maestria esses lindos versos!
    Amei ler amiga Cidália, deixo aqui abraços apertados!

    ResponderEliminar
  15. Obrigada por mais este belo soneto.
    Um beijinho também grato pelo seu carinho neste meu dia

    ResponderEliminar
  16. finge que não escreve bem o portugues quando troca voz por vós...mas enfim...São escolhas...E escolhas. A poesia é muito bonita. PARABÉNS.

    ResponderEliminar
  17. Que poema encantador Cidália! O efeito mágico da água correndo, límpida e pura fez deambular o teu pensamento divinamente, soltando palavras e emoções mágicas. Adorei! É um poema ricamente escrito e inspirador. Um abraço e uma dia feliz

    ResponderEliminar
  18. Cidália.... o amor é uma cachoeira de paixão.
    As águas vão transportando as carícias, os amores, as palavras...
    Mas tuas palavras de amor sempre voltam... pois foram dadas com amor integral!!

    ResponderEliminar
  19. O amor é um rio que, não secando, transporta a felicidade de quem o sente.
    Excelente soneto, gostei imenso.
    Bom fim de semana, querida amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  20. Que belo soneto arrasou
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal: https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderEliminar
  21. Bonito! Que inveja de que sabe fazer sonetos, rs. Beijos!

    ResponderEliminar