quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

No silêncio da noite que chega

No silêncio da noite que chega
Anseio pelo novo encontro
Mas encontro o fascínio do sol
Emoldurado de tanta beleza
Beijando as águas em calmaria
Em forma de despedida
Deixando por instantes a natureza.
.
Nas orlas do seu esplendor
É o brilho do sol feito magia
Numa dança bem ritual
Por águas pouco agitadas,
Vai se embora em forma de flor
Para voltar num outro dia
.
No silêncio das nossas palavras
Olhamos as águas abençoadas
Que murmuram de alegria,
Deixamos vaguear sentimentos
Entre carinhos, desejos contidos
Neste local que floreio e anseio
O teu encontro, para me abraçar
Porque sempre te lisonjeio,
No silêncio da noite que chega.
***
Cidália Ferreira.

39 comentários:

  1. E entre os vários silêncios, a fala do amor...LINDA! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Olá Cidalia, Belo poema... com o silencio diz-se tanto!!!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  3. A noite ... o amor ... os pensamentos ... as sensações ... os desejos... as emoções

    Tudo em conjugação forma a MAGIA de quem AMA.

    Poema muito bonito
    Bjo

    ResponderEliminar
  4. E nesse silêncio encontramos versos tão perfeitos que sussurram em nossos ouvidos,como as águas abençoadas sorrindo em cada palavra que você descreve.
    Adorei Cidália,lindo como sempre.
    Bjs,obrigada pela visita e um ótimo dia.
    Carmen Lúcia

    ResponderEliminar
  5. É bonito este poema.
    Beijinho, Cidália.

    ResponderEliminar
  6. Bom dia, querida Cidália!
    Bonito poema de amor onde o coração fala com sinceridade e ternura!
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
  7. Tu, a Natureza, e o desejo do encontro. Em bela poesia.
    xx

    ResponderEliminar
  8. Linda imagem, linda melodia e os versos poéticos que encantam sempre todos os que aqui os leem, assim como eu que amo essa linda sensibilidade minha amiga poetisa!
    O por do sol é de nos deixar bem assim, romanticamente dispostos ao amor e poesia!
    Abraços bem apertados!

    ResponderEliminar
  9. Preencher o silêncio
    com palavras de luz e amor
    foi o seu desejo

    E eu vim e amei
    sua lembrança de mim

    ResponderEliminar
  10. Poetisa Querida.
    no seu blog que sou grata a você ,
    pois independente de eu poder vir a seu blog você jamais deixou de comentar minhas postagens.
    Eu por vezes fico amargurada e triste pessoas de bom coração
    igual a você são tão poucas.
    Nunca mais relatei minha vida no blog
    certo dia li num blog a pessoa dizendo que detestava pessoas ,
    que falava da vida e principalmente em caso de saúde.
    Aqui estou sendo discreta diante daquilo ,
    que li.
    Fui percebendo o afastamento de pessoas a quem tinha admiração e carinho.
    Hoje ainda mantenho meu blog por amor e respeito a pessoas ,
    que nunca me deixou assim como você amada.
    Sou feliz com aqueles que não soltaram minhas mãos independente
    de qualquer coisa.
    Esses sim eu chamo de amiga e (O)..
    Eu sou maluca por poesias e sei valorizar o poeta e poetisa,
    pois é nesses versos que embalo minha alma sofredora porém repleta de amor.
    Tive medo ao postar o poema do seu amigo..nosso amigo.
    Medo sim..dele não gostar da minha atitude postar sem avisar ou pedir.
    O caso é..Amo fazer surpresa acho sempre um carinho que sinto
    pelo poeta ser surpresa pelo bom poeta jamais escolho alguém que venho a perceber que tem poucos amigos...
    Amada já levei uma bronca com essa história de surpresa.
    A verdade temos inumeros escritores mas como é difícil
    a missão da escolha.
    Antes de terminar ..Seus poemas faz parte da lista
    dos meus favoritos eternos.
    Beijos um dia de paz.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  11. Momentos poéticos que nem sempre vemos. O pôr do Sol nas águas calmas ou a penumbra que veste o Universo.

    ResponderEliminar
  12. Uma imagem extraordinária para um poema cheio de magia poética! Desde a construção às emoções toda essa magia nos encanta! Adorei Cidália! Um grande abraço e boas inspirações

    ResponderEliminar
  13. Marco Aurélio - Brasil24 de fevereiro de 2016 às 16:42

    A noite chega.. e com ela os amores esperados... os amores que mordem fundo a alma da poeta apaixonada...
    Os carinhos fluem e os desejos incontidos se soltam.
    Ai, o amor acontece em toda exuberância.
    Beijos Poeta amiga....

    ResponderEliminar
  14. Excelente poema. O sol poente sempre foi uma fonte de inspiração. E a noite é a musa dos poetas.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  15. Que poema magnífico e bom de se ler! Gostei imenso.
    Fiquei a seguir o seu blog para não perder nada :)

    Beijinhos**
    http://anagalhano.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Un poema lleno de sentimiento, nostalgia y amor.
    El silencio de los atardeceres, cuando el sol se mete a descansar, es el instante perfecto para empezar a soñar.
    Te he encontrado de casualidad, pero me encanta tu poema.
    Cariños en el corazón.
    kasioles

    ResponderEliminar
  17. No silêncio a noite acontece coisas magníficas, poema maravilhoso, Cidália beijos.

    ResponderEliminar
  18. Belíssimo poema de amor.
    Gostei imenso.
    Continuação de boa semana, amiga Cidália.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  19. a cumplicidade e um belo poema de amor.
    beijinho.
    :)

    ResponderEliminar
  20. Poema com sentimento amoroso e aconchegante
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Meu canal:https://www.youtube.com/watch?v=apP6eHn5PlI

    ResponderEliminar
  21. Boa tarde, seus poemas de amor escritos com enorme sentimento, encantam.
    AG

    ResponderEliminar
  22. Minha Amiga, tu encantas-nos com os teus poemas. Mais um, maravilhoso. A imagem é de uma beleza ímpar.
    Parabéns, Cidália.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Boa tarde, querida, Cidália, quantas palavras lindas e bem escolhidas para nos dar um poema como presente para nossa alma.O silêncio, nos traz tudo que pedimos ou simplesmente imaginamos.Música e foto lindos! Belíssimo ! Beijos!

    ResponderEliminar
  24. Boa tarde querida amiga.
    Se você soubesse como amei ler este teu poema!
    É belíssimo!Sempre nos presenteia com estas maravilhas!
    Um grande abraço!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  25. Sublime!
    O silêncio é nosso cúmplice!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  26. Mais uma bela produção, Cidalia. Beijos!

    ResponderEliminar
  27. Olá, Cidália!

    A noite é cúmplice do amor e dos amantes, dizem, talvez devido ao silêncio, à pouca luz, às poucas pessoas que por perto deambulam, enfim, o cenário torna-se intimista e convidativo, ou seja, junta-se a fome com a vontade de comer.

    O seu poema retrata-nos, muito bem, essa realidade e os desejos de ambos. É agradável e enriquece o poema qdo se chama a natureza a fazer parte dele.

    Continue a escrever, pke a cada dia está melhor, semântica e morfologicamente falando.

    Claro que sabe que uma estrofe é um conjunto de versos e chamou-lhe o nome correto. O seu poema tem três estrofes com um número diferente de versos. O verso é cada linha do poema.

    Não estou aqui nem em blogue algum para dar lições de Português, embora tenha preparação para tal, pke também eu estou todos os dias a aprender, a dar e receber, e a isso chamamos partilha.

    Beijos e bom resto de semana.

    ResponderEliminar
  28. Que poema maravilhoso, me encantou com suas palavras! Quanto Talento! ♥ Ganhou uma leitora fiel!

    Beijos
    http://vestibulandaguerreira.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  29. Cidália, é nas noites que os romances florescem e seu poema fala desse desejo de novos reencontros. Que frutifique,
    um beijinho

    ResponderEliminar
  30. Cara amiga Cidália, encontro aqui mais um belo poema em forma de um convite para divagar, para sonhar, para viajar pelo mundo encantado da poesia.
    Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas boa noite.

    ResponderEliminar
  31. A cumplicidade do amor tão bem expressa neste seu lindo poema.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  32. Já o primeiro verso é um poema à parte.
    "No silêncio da noite que chega", as galáxias confabulam e os anjos cochicham entre si: é a hora mais intensa e propícia pra se querer amar...

    ResponderEliminar
  33. Voltei a passar e a enamorar-me por este silêncio do pôr do sol.

    ResponderEliminar
  34. Silêncios plenos de amor.
    Lindo poema.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar