quarta-feira, 3 de junho de 2015

Sinto que morri por dentro.

Sinto que morri por dentro
Que perdi todo o encanto
Não me consigo reerguer 
Desta dor que me domina 
Que me atirou para um canto
Ficado sim... sem querer.
.
Sinto-me como uma árvore
Ao deixar cair suas folhas
Velhas, ressequidas, cansadas
De quando e vez são pisadas
Porque farão suas escolhas.
.
Franqueando pouco a pouco
Pela mágoa e desilusão
Que solto o grito mais louco
De dentro do meu coração
Que outrora foi encanto, agora
Sinto que morri por dentro
***
Cidália Ferreira.

17 comentários:

  1. A gente morre por dentro qdo sofremos uma perda uma decepção.
    Neste momento eu morri por dentro, mas vou superar e dar a volta por cima.
    Deus é fiel!!

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  2. Hoje morre-se, amanhã se ressuscita. É assim o amor, é assim o coração, é assim a vida. Há que saber vivê-la. Poema triste mas muito bonito.
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Não sinta-se como árvore ressequida,pois ela poderá servir de manto e preparar a terra para um novo florescer.
    Versos triste,mas lindos.
    Bjs amiga Cidália.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. Hoje sentimo-nos morta, mas há sempre um fio de esperanças que nos resgata!
    Lindos versos Cidália!
    Beijos e um ótimo dia!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  5. A dor e a tristeza transbordam das letras melancólicas dos teus belos versos amiga
    Superar uma perda é uma tarefa difícil mas o tempo com seu elixir curativo ajuda a amenizar
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Um belo poema onde a dor e a tristeza saltam em pulos de melancolia.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde, imaginar é diferente que sentir, nunca nada está perdido, Poema triste muito bem construído,
    AG

    ResponderEliminar
  8. Mas que mágoa essa que domina este cantinho hoje!!!! Não podes morrer por dentro porque tens uma alma poderosa com muito ainda para dar...nem perdeste o encanto porque ele nasceu e morrerá contigo! Lindo poema Cidália, apesar de muita amargura é um poema muito bem elaborado e de emoções fortes! Um grande abraço e força para o futuro mesmo que seja incerto.

    ResponderEliminar
  9. As dores e desilusões machucam que por vezes sentimos morrer um pouco... Mas passa, tudo passa. Bjusss querida

    ResponderEliminar
  10. Oi Cidália
    A sua poesia é seu retrato de uma tristeza que não tem fim.
    Vou enviar-lhe um e-mail curativo
    Beijos

    ResponderEliminar
  11. Cidália
    Seu e-mail está dando como inválido.
    Beijos
    Dorli

    ResponderEliminar
  12. Cidália um poema profundo que demostra uma tristeza tão intensa, sinto isso pelas suas palavras.

    Beijos

    ResponderEliminar
  13. Oi Cidália
    Parece que não_ mas o tempo cura qualquer dor de amor.
    O sol levanta cedinho e trás manhãs radiosas que se usufruirmos ,desencantamos os amores sofridos e tristes,
    Beijinhos kirida ,bonito poema.

    ResponderEliminar
  14. Marco Aurélio - Brasil4 de junho de 2015 às 13:35

    O poeta é assim... ele canta e mente sobre as dores que ele sente.
    Poeta... que instante magnífico de representar uma dor....
    Beijos de teu admirador!!

    ResponderEliminar
  15. É uma sensação muito angustiante, mais o tempo cura aos poucos, Cidália beijos.

    ResponderEliminar
  16. Tudo passa. Isso tem que passar.
    Beijos

    ResponderEliminar