quarta-feira, 10 de junho de 2015

Entre raios se sol, que envergonhado.

Entre raios de sol, que envergonhados 
Se escondiam pelas nuvens flutuantes 
Dançam como aves em raios dourados
Os apaixonados, enamorados amantes
.
Cintilam as nuvens em minha carência
Sentimento roubado dum amor incerto
Vejo o passar do tempo em decadência
Como sol que se vai, mas volta deserto
.
Sou como a ave que voa sem liberdade
Guardo emoções e tanta cumplicidade
Deste mundo tão cruel que me magoou
.
Neste  espaço onde o voo sem esperança 
Mesmo que os raios me tragam a bonança
Nunca  será igual, o coração desmoronou.
***
Cidália Ferreira.

22 comentários:

  1. "Sou como a ave que voa sem liberdade
    Guardo emoções e tanta cumplicidade
    Deste mundo tão cruel que me magoou".

    Separei esse fragmento do seu poetar Cidália,por ser muito lindo.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  2. Adoro ler tuas inspirações sempre lindas! bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Ah mas rapidamente ele se eleva com as novas esperanças que a vida nos presenteia.
    Acredite!
    Lindo poema Cidália!
    Beijos,
    Mariangela

    ResponderEliminar
  4. A gente sempre pensa que não vai ser igual, mas talvez seja uma visão pessimista. Pq Deus não tira nada para não colocar algo melhor (estou crendo nisto).

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  5. Lindo, nada é igual, mas o amor pode ficar melhor, o coração pode recuperar a força de amar!
    Abraços linda amiga Cidália!

    ResponderEliminar
  6. Cidália: Belo poema adorei ler o tempo é mesmo assim umas vezes sol outras chuva hoje o dia é do sol Escondido.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderEliminar
  7. Oi Cidália,
    Linda poesia
    Meus voos são sempre libertos
    Beijos no coração

    ResponderEliminar
  8. Olá,

    Instigante temática poética, Cidália: voar para fora de si, como forma de olhar o que está dentro...

    Deixo-te um abraço, tá!

    ResponderEliminar
  9. Quanta dor nesse voo sensível.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Um pouco melancólico, mas gosto!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Brilhante poema Cidália! Dominado por uma certa nostalgia mas com uma elaboração rica quer em palavras quer em emoções! Adorei...um maravilhoso voo poético que nos fez viajar pelas nuvens cintilantes...um abraço e uma feliz quinta feira

    ResponderEliminar
  12. Que lindo,amiga Cidália.Delicio-me aqui sempre!
    Quanta inspiração,emoção e ternura em seu poetar!
    Voei junto com você.

    Obrigada pela visita e linda noite de quarta

    Beijos


    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderEliminar
  13. É preciso ir em frente., Há sempre um novo dia, no horizonte.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  14. Lindo um belo poema minha amiga.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  15. As pessoas apaixonadas escrevem assim!
    Lindo poema, com palavras em que me revejo nelas.

    Abraço fraterno e carinhoso.

    ResponderEliminar
  16. Hoje o coração pode estar ferido, mas cada dia que passa vai amenizando certamente a dor e num destes dias o coração vai-se erguer e ser livre e feliz novamente.
    Nostálgico e belo poema.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  17. Amiga bela poesia arrasou
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=eNNlFtDc1-o
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  18. Boa tarde, como sempre é excelente os poemas que apresenta, sua escrita é sentida em cada palavra lida.
    AG

    ResponderEliminar
  19. Sempre com lindos poemas.

    Beijos--visite--http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  20. Um dia nunca é igual a outro. Beijos. Como sempre ,lindo poema. beijos

    ResponderEliminar
  21. Oi Cidalia,
    Passando para agradecer o carinho
    Beijos

    ResponderEliminar