segunda-feira, 27 de abril de 2015

Agora que meu coração chora sozinho.

Agora que o meu coração chora sozinho
Perdi-me na chuva, procurando alguém
Que se foi sem deixar rasto do caminho
Por onde procuro, nem sinal de ninguém

Cai a chuva sobre meu corpo já cansado
Meus olhos choram, mágoas guardadas
Do meu silencio faço um retiro sagrado
Nesta caminhada as portas são fechadas.

Neste árduo caminho procuro agradar-te
Por fidelidade minha, não vou magoar-te
É minha insegurança, testemunha de dor

Nesta solidão onde apenas a chuva cai 
E amando, quem do coração não me sai
Fiquei sozinha por abandono, meu amor
****
Cidália Ferreira

29 comentários:

  1. Bom dia, Cidália.
    Linda poesia, onde a perda e o abandono são eu-líricos.

    ResponderEliminar
  2. Muito bela esta magnifica poesia que eu vou resumir numa palavra Nostalgia.
    Um abraço e uma boa semana para a minha amiga.

    ResponderEliminar
  3. Bom dia, procurar a paz para deixar de ser vitima dos problemas, fazer a nossa historia é o caminho para a felicidade.
    AG

    ResponderEliminar
  4. A chuva lava a alma de sentimentos tristes. Há que levantar a moral e seguir em frente...elevando o ego e sabendo que o amor é algo que nos encanta mas também pode fazer sofrer...quando ausente.
    Viva o amor e a tua forma de o escrever. Sempre Brilhante
    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Como é linda a chuva para lavar noss"alma e levar tudo que há de ruim.
    Um poema de saudades e amor.
    Muito lindo amiga Cidália.
    bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  6. As portas apenas parecem estar fechadas....Haverá sempre uma maneira de abri-las!
    Muito bonito. A chuva vai passar.
    xx

    ResponderEliminar
  7. Poema muito bonito
    Mas triste.
    Gostei muito

    Tenha uma semana de paz... Visite:

    Beijos --http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Lindo amiga, e as portas se abrirão um dia, para que a felicidade entre!
    Beijos e um lindo dia.
    Mariangela

    ResponderEliminar
  9. Adorei...magnifica poesia!
    Um pouco triste, mas lindo.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  10. Amiga Ci, meu coração anda chorando sozinho, mas Deus ta cuidando dele e no lugar no choro eu creio que logo mais ele vai abrir um sorriso largo e enorme.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  11. Triste e muito lindo poema! Sempre inspirada!!bjs, chica

    ResponderEliminar
  12. soneto bem rimado mas muito magoado nas suas palavras....
    :(

    ResponderEliminar


  13. Oi Cidália,
    Lindo e triste poema, mas um grande poema
    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Viver a vida é melhor a solidão não nos leva a nada,
    tenha uma semana abençoada.
    Canal: https://www.youtube.com/watch?v=3xZdo8xMv34
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  15. Amiga
    Com este pingos de água, já me leva a acreditar que este será a ultima ou das ultimas folhas do livro que está para sair.
    Do calor das ondas marítimas, abraçamos agora a tempestade do interior.
    Porém, acredito que, na página que encerra, vamos de novo sentir o sol brilhar e a aquecer todo o percurso......será um final Feliz.
    Uma boa e alegre semana, para a nossa poetisa.
    Beijinho !!!!!

    ResponderEliminar
  16. Magnífico e melancólico poema.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  17. Olá Cidália,

    É doída a solidão de quem se vê abandonado por um amor ainda desejado e esperado.
    Lindo soneto, impregnado de nostalgia.

    Feliz semana.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  18. Respondendo sua pergunta referente ao meu blog
    Livraria: Você compra os livros. É um locas para comércio tanto entre a livraria em si e os leitores, como entre a livraria e as bibliotecas que compram livros dela. Há muitas livrarias que são conveniadas com distribuidoras fixas, e revendem o material às bibliotecas com um preço bem mais baixo do que para leitores tradicionais.



    Na biblioteca, o usuário faz o cadastro e tem acesso temporário ao livro que deseja. Ele retira as obras que são chamadas de circulantes (livros, teses, etc etc)...lê e devolve para a biblioteca.

    Na biblioteca, há materiais que não circulam: são as chamadas obras de referência (dicionários, atlas).. e as revistas científicas.

    Lindo soneto Cidália. Ah, minha amiga que música linda de fundo amei. rsrs..
    Beijos

    ResponderEliminar
  19. Palavras lindas e perder um amor
    é sofrer..mas a poesia é maravilhosa
    vc é uma poetiza que adoro

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  20. Boa noite, Cidália.
    Belo poema, uma solidão profunda e uma tristeza de se querer bem a quem não mais nos quer.
    As angústias dos sentires e quereres.
    Parabéns.
    Tenha uma semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderEliminar
  21. Como sempre traduz sempre um pouquinho de cada coração que aqui vem a procura dos seus versos.
    Solidão e chuva acabam fazendo um belo par...
    beijos

    ResponderEliminar
  22. Olá querida Cidalia.
    Não pude deixar de transportar para o meu "eu" as palavras deste belo poema. Só tenho que te agradecer, e agradecer também as tuas visitas.
    Um grande xi coração.
    Alice

    ResponderEliminar
  23. Parabens Cidalia.. excelente poema..
    bjs e lindo dia

    ResponderEliminar
  24. Olá Cidália,
    Muito belo este soneto!
    A melancolia que o coração chora..!
    Beijinhos e obrigada pela visita.
    Ailime

    ResponderEliminar
  25. Poema ricamente elaborado...em que a solidão marca presença! Sem dúvida, que apesar da nostalgia é um poema brilhante com a tua genial assinatura poética. Este cantinho é presença obrigatória dos teus fans, que adoram tudo o que escreves e sentes. Muitos beijinhos e continua assim...



    ResponderEliminar
  26. Obrigada, Cidália, pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Passarei aqui outras vezes.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  27. Obrigada, Cidália, pelas palavras deixadas no meu "Ortografia". Passarei aqui outras vezes.
    Beijo.

    ResponderEliminar