segunda-feira, 30 de março de 2015

Enquanto me perco no passar do tempo.

Enquanto me perco no passar do tempo
As amargas nuvens carregadas de magia
Levam recados de quem sofre o tormento
De vidas que já foram unidas de alegria

Dançam as aves sobre o brilho do luar
E ao som de um violino quando chora 
Afastam-se nuvens que as vêem dançar
Tão leves, mas que nelas tristeza mora

Sopra o vento sobre as cordas musicais
Elas que choram por não te verem mais
Deixando no vazio as notas mais lindas

Quero uma serenata do teu pensamento
Para guardar no meu baú, com juramento
Quero-te,como quero as melodias infindas 
***
Cidália Ferreira

19 comentários:

  1. Infelizmente a vida nem sempre é como a musica de um violino que quando chora...chora por amor.
    Mas se no nosso pensamento a conseguirmos equiparar, é sinal que o nosso ego está calmo, sereno, romântico...como nos envia a magia do som do violino

    Muito bonito o poema. Bem rimado, com frases perfeitas e poéticas.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Cidália,seus poemas são tristes,mas nos trazem alegrias ao lê-los,pois em cada verso vemos o encanto da poesia que sai de sua alma.
    Muito lindo.
    bjs amiga e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Triste, mas lindo querer! bjs, ótima semana,chica

    ResponderEliminar
  4. Oi Cidália, como seus poemas são lindos!
    Realmente toca a alma!
    Beijos e uma linda semana!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  5. Belo poema, Amiga - Gostei !!!!!!!

    E ao som desse violino
    Que brilhe o Sol
    Em seus olhos
    Que enterneça a mente
    Se acenda a luz, de repente
    E os sonhos
    Se façam dia.....
    Boa e Feliz semana, amiga.....beijinho !!!!!

    ResponderEliminar
  6. Oi Cidália
    Belas poesias tu fazes, menina
    Gostei
    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Não te perdes, ao contrário, com um soneto lindo como é esse, estás muito, mas muito mesmo, em si. Achei sublime!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Feliz segunda-feira!
    Sempre embaladas por uma melodia que faz nosso coração chorar, sentimos que amar é estar viva e pronta sempre para uma nova paixão...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Belíssimo, Cidália! Poesia de primeira esculpida ao som de um violino que chora.
    xx

    ResponderEliminar
  10. Tenho pena não poder visitar maisvezes este fantástico cantinho,por falta de tempo.
    Fico encantada com poemas tão maravilhosos.
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Mas que excepcional inspiração do choro dum violino e da dança das aves, que te levou a soltar palavras poéticas tão perfeitas! Uma coisa é certa Cidália, de dia para dia a tua magia poética está cada vez mais perfeita,,,tanto na escolha das palavras, inspiração e rima. Tudo isso se deve à entrega total a esta paixão e também ao estímulo dado pelos teus fans. Continua assim Cidália e quem sabe o que o futuro te reserva...muitos beijsssss e noite feliz

    ResponderEliminar
  12. Um toque melancólico que é o mote dos poetas.
    Lindo Cidália
    A imagem coopera pra deixar quem lê _no clima ,
    beijos

    ResponderEliminar
  13. Bom dia, grande inspiração neste seu belo poema que me maravilhou, de todos os seus bons poemas este é o que mais gostei.
    AG

    ResponderEliminar
  14. perder-se para voltar a encontrar-se é retemperador.
    a nostalgia acompanha-a na sua escrita.
    é preciso e urgente mais luz!
    nem que seja a luz que existe dentro de si.
    uma boa semana.
    um beijo
    :)

    ResponderEliminar
  15. As lembranças as vezes atormentam e tomam nossos pensamentos.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  16. Oi Cidália
    Passando para lhe desejar uma bela tarde
    Beijos

    ResponderEliminar
  17. Lindo demais teu escrito...


    ''Quero uma serenata do teu pensamento
    Para guardar no meu baú, com juramento
    Quero-te,como quero as melodias infindas''


    Beijosssssss

    ResponderEliminar