terça-feira, 3 de março de 2015

Algures num paredão.

Sentada num paredão
Sem agasalho, sem frio
Sem companhia, sem nada
Com vontade de seguir 
O caminho da solidão,
De rosto virado ao mar
Que não se cansa de observar
Ondas revoltas, misteriosas
Segredos de um olhar
Que deixam recordação
Das coisas que foram em vão,
Sentada no paredão
Sem ser vista nem lembrada
Apenas a brisa batia
E as ondas num vai e vem
Com seu perfume a maresia
Alimentam esta ilusão,
Sentada, olhando as ondas do mar
Esperando tudo, e não ter nada.
***
Cidália Ferreira

21 comentários:

  1. Existem momentos assim. Solidão na procura da Paz de espírito.
    E será que existe melhor que o paredão para deixar fluir o pensamento sobre as amarguras do coração?
    Gostei de coração do poema

    ResponderEliminar
  2. A solidão precisa dessa paz de espírito de noss'alma.
    Muito lindo Cidália.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Essa paisagem exuberante com as ondas lambendo sensualmente a praia, esse mar roçando incansavelmente a costa e indo beijar o horizonte, esses versos tão musicais... Perfeita postagem, Cidália.

    Ótima semana para você!

    ResponderEliminar
  4. Gostei, embora eu fuja da água a sete pés. Mas vou imaginar.....

    Sentada num paredão
    Ao ver bailar os golfinhos
    Deu-me a ânsia de nadar
    Acompanhar os peixinhos
    Demonstrar meus pergaminhos
    Como nadadora nata
    E mergulhar a paixão....

    Apesar da chuva que não nos larga, uma feliz semana, com muita alegria ....beijinho !!!!

    ResponderEliminar
  5. OLha mais uma vez me deixas sem palavras beijos.

    ResponderEliminar
  6. olá sou laurinda beijos linda.

    ResponderEliminar
  7. OI QUERIDA CIDA
    Amei a foto linda demais.Deus costuma usar a solidão ... Compreender o infinito valor da paz. Uma boa escolha. Desejo que vc tenho um começo de semana hiper feliz.
    Com carinho.
    Ana

    ResponderEliminar
  8. Belo poema, mas tão triste!...
    Principalmente o fim...
    xx

    ResponderEliminar
  9. Lindo poema e foto! beijos, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  10. Cidália, belo poema, foto em movimento, gostei, boa semana, beijo amiga

    ResponderEliminar
  11. Oi Cidália,
    Solidão é um estado de espírito,às vezes, precisamos dela para nos reformular
    Linda e triste poesia
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  12. Se estamos diante do mar, não estamos sozinhos. Lindo e triste. Bjus

    ResponderEliminar
  13. A imagem do teu poema magistral. O poema é na verdade triste, mas muito bonito.
    Nada como estar frente ao mar para deixar a mente vaguear a fim de ficar mais leve.
    Adorei, Cidália.

    Espero que estejas bem
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  14. Perfeito arrasou na poesia, tenha uma semana maravilhosa
    Curta e siga o meu canal:https://www.youtube.com/watch?v=sg_8KAdIhe8

    ResponderEliminar
  15. Sentado diante do mar, cheio de promessas e de amor pra dar. Beijos!

    ResponderEliminar
  16. Poema, singelo e triste.
    Beijos Ci, boa semana

    ResponderEliminar
  17. Momento mágico em que se faz possível perceber de um repente invertido o olhar para o nada tendo tudo.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  18. nostálgico....

    frente ao mar mas a ouvir a sua música....

    beijinho

    :)

    ResponderEliminar
  19. Qdo a gente observa a natureza podemos enxergar além da sua beleza a sua força.
    As águas nunca são iguais, assim como a nossa vida,tudo muda tudo se transforma.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  20. O mar é o meu cenário preferido e perfeito, já o afirmei inumeras vezes...as ondas e a maresia são complementos mágicos para um poema...este está divinal...num paredão, sentada e sentindo a solidão dominar a alma...é um tema poderoso..AMEI ...a imagem foi maravilhosamente escolhida...parabéns Cidália por esta fantástica partilha

    ResponderEliminar