quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

A lua queria brilhar.

A lua queria brilhar 
Em noite que parecia triste
O vento soprava, voavam as folhas
Ouviam-se ecos de dor
O medo,  receio que persiste 
Pelo chão pairam sentimentos,
A Lua brilhava e iluminava
O caminho por onde eu passava
Procurava por ti em cada recanto
Do escuro do meu coração,
A lua brilhava, perdi-te na noite
Encontrei a amarga solidão
Durante sono da lua,
O vento sopra em  minha direcção
Eu vestia um véu transparente
Confessando à lua que sou tua
Ontem... hoje... e sempre.
***
Cidália Ferreira

23 comentários:

  1. A lua brilhou e tua confissão foi linda! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Confidências de um amor para lua,só pode deixá-la com mais brilho
    aos olhares dos amantes.
    bjs amiga Cidália
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Oi Cidália
    Lindas confissões de amor à lua
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  4. Oi Cidália, a lua sempre traz inspiração, e na ponta dos seus dedos os versos saem perfeitos. Parabéns linda poesia. Bjs

    ResponderEliminar
  5. embora triste, serviu para compartilhar uma confissão que se faz a nós próprios,,,,

    beijinho

    :)

    ResponderEliminar
  6. A expressão linda de uma entrega, partilhada com uma bela ouvinte, a lua, que nunca nos dececiona, gostei, obrigado

    ResponderEliminar
  7. Magnífico brilho envolto em véu transparente ao luar, inapagável brilho...

    ResponderEliminar
  8. Confissão de amor para alguém imaginário ou não que está ausente. Adorei de verdade.
    Sentimentos "viajando" através do vento. Muito bonito
    Beijo

    ResponderEliminar
  9. A lua...fiel confidente de todos os poetas! Lindo amiga.
    Beijos,
    Mariangela

    ResponderEliminar
  10. Um lindo poema, mas......fiquei com medo, pois pensei no lobisomem e do capuchinho vermelho.

    Disse o lobo:
    Em noite de Lua cheia
    Andava a passear
    Quando um vulto me surgiu
    Não havia que enganar.
    Pela pressa que levava
    E pelo seu ar fresquinho
    Eu nem queria acreditar
    Tratava-se do capuchinho
    E de capucho vermelho
    Na porta bateu..."truz, truz"
    Pois a pobre criatura
    Ao visitar a avozinha
    Bateu na porta da Luz (estádio)....

    Feliz continuação Amiga....beijinho !!!!!

    ResponderEliminar
  11. O brilho da lua guiou-te e inspirou-te neste belo poema...desta vez foi uma confissão à própria lua de algo imaginário...tuas palavras e emoções encantam como sempre...lindo poema Cidália... cada diz se nota mais o teu brilho...um grande beijinho e já agora quero deixar um elogio a imagem...SOBERBA

    ResponderEliminar
  12. ERRATA...Onde se lê..cada diz...deve-se ler "cada dia"

    ResponderEliminar
  13. A será sempre fonte de inspiração para os poetas. Lindo poema amiga. Bjusss

    ResponderEliminar
  14. Adorei o blogue que tem uma aparência de excelência, recheado de bons poemas, dos quais gostei muito. Musica de fundo muito bonita de ouvir.Fiquei fâ
    BVjs

    ResponderEliminar
  15. Olá Cidália,

    A inspiradora lua é companheira ideal para ouvir confissões de amor.
    Que o brilho da lua continue iluminando seus caminhos e inspirando-lhe belos poemas como este, repleto de sensibilidade e nostalgia.

    Obrigada pelo carinho da presença e comentário em meu recanto, nesta oportunidade em que ele comemora os seus quatro anos de existência. Você é uma pessoa muito atenciosa e generosa, pois está sempre presente nos espaços dos amigos de uma maneira espontânea e delicada.

    Belos dias.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  16. Lindo demais,querida amiga poeta Cidália.
    A lua sempre inspira corações apaixonados e fez você escrever essa pérola.
    Imagem maravilhosa!

    Uma quarta-feira de alegrias e bênçãos.


    Beijos e obrigada por ser tão assídua no meu espaço.

    Donetzka

    ResponderEliminar
  17. Poesia maravilhosa arrasou todos os dia voce amiga arrasa.
    Curta e siga o meu canal
    https://www.youtube.com/watch?v=1LOCPg0HbTA

    ResponderEliminar
  18. Ci, A lua inspira vida, amor, sensualidade, criatividade, e ao mesmo tempo ela é misteriosa, sombria, caliente. . A lua encanta, personifica, deslumbra, ela é a magia, a fortaleza do amantes, a inspiração dos poetas. Lindo!
    Beijos

    ResponderEliminar
  19. A lua também brilhou neste lindo poema,.
    Gostei muito.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  20. Bela confissão poética, amiga Cidália.
    Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

    ResponderEliminar
  21. A lua como testemunha de um amor para sempre.
    xx

    ResponderEliminar
  22. A lua como fonte de inspiração brilhou no encantamento da tua poesia.
    Não importa se a solidão estava presente em algum momento, e sim a beleza rica de cada linha poética.
    Parabéns.
    Grata por todo o teu carinho, sempre.
    Beijos na alma.

    ResponderEliminar