domingo, 30 de novembro de 2014

Vejo o sol espreitar para mim

...//...
Vejo o sol espreitar para mim 
Por entre ramos com vida 
Sinto o teu calor assim 
No meu coração que vibra,
Espreitam os raios brilhantes 
Que me aquecem, aconchegam 
Mostrando minha alegria
E neles sinto a emoção 
Do brilho, da cor do dia,
Que fazem andar felizes
Os amorosos amantes,
Espreito no meio do bosque 
Os raios que me dão vida 
Que me fazem respirar 
Guardar-te em meu segredo 
Dizer-te que sou pureza 
Que te procuro excitante 
No meio da Natureza
***
Cidália Ferreira


sábado, 29 de novembro de 2014

Sabes (...)?


  ...**...
Sabes, que és o sol que me aquece
Que me enche de alegria 
Em momentos precisos me enlouquece 
Dando à minha alma, a cor do dia
.
Sabes, quando trazes  o aconchego
O calor do teu carinho
Ás tuas palavras me apego
Abrindo-te o meu caminho
.
Sabes, quando nas minhas tristezas
Tu entras e dás-me a mão
Neste meu  mundo de certezas
Já entraste no meu coração
.
Trazes-me o sol que me ilumina 
Que à tua mão vou devolver
Quero teu carinho que me fascina
Que me faz sorrir... e viver.
***
Cidália Ferreira

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Espero pelo prazer...

...//...
Esperei pelo teu prazer 
No vazio do que quarto 
Onde em silencio me arrumei 
E o meu corpo se despiu 
Deste fértil  pensamento 
Em momentos de  vazio,
Esperei, no mundo das fantasias 
Por um aquecido momento 
Apenas o sonho trazia, 
Tua imagem ao meu pensamento
E vontade de chegar  
Contigo em qualquer lugar 
Mas espero pelo prazer
Que um dia...
Tu me possas ofertar.
***
Cidália Ferreira



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Esperava sossegada a noite chegar.



Esperava sossegada a noite chegar   
Contava as estrelas, sorria para elas   
Confidenciava minha forma de amar 
Dizendo, que cegamente confio nelas  
.
Em noite de nebulosidade  brilhante 
Estrelas cadentes, para mim sorriam 
Guardo em meu peito a cor cintilante 
De tanta beleza que nelas existiam  
.
 São brilhantes, em noite escura serrada  
Onde te espero que nem uma imaculada 
Olhando as estrelas lembrando emoções 
.
Bailam estrelas, e em mim sentimentos 
Que ficam guardados certos momentos 
Nesta  noite de espera e de recordações.
***
Cidália Ferreira

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Numa viagem a dois...

...///...
Numa viagem a dois, que fazíamos por vaidade 
Onde todos  meus sonhos não passam de ilusões 
Num olhar ao horizonte encontramos na verdade 
Um formoso pôr-do-sol nos trouxe recordações 
.

Nesta varanda de sonhos confesso-te  meu amor 
Que todas as noites te vejo sobre meu imaginário  
Teus olhos parecem tristes carentes do meu calor 
Que contigo compartilho neste tão lindo cenário 
.

Cai a noite, sobre os nossos corpos tão presentes 
Em redor, ouvem-se os sons dos amores carentes
Que se perdem com caricias, abençoados desejos 
.

No silencio das águas onde nem o vento passa 
Nossos olhos esperam pocarinhos, que grassa 
Numa viagem a dois  onde trocámos uns beijos.
***
Cidália Ferreira

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Perdida...


Perdida, entre palavras soltas  
De uma triste melodia 
Notas, palavras e escritos 
Sonhos, desejos, tristezas  
E rimas  em sintonia,
Perdida, neste mudo dos reais  
Entre lágrimas de solidão 
Como papel sem letras finais 
Onde faz falta o refrão 
Melodias e outros tais, 
Pedida, entre escrita sem caneta 
Entre musica sem letra 
E entre caminhos sem fim,
Agarro-me ao teu viver 
E apenas guardo certezas 
Dos teus dons celestiais  
Carinhos, e muito mais 
Perdida vou aprendendo,
Que lágrimas...
São partículas de poesia... 
***
Cidália Ferreira


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Dei voz ao meu coração...


 ..................................

 Chegou a uma altura da vida que já nem sei se vale a pena continuar a lutar..são tantos os momentos tristes, são tantas as desilusões da vida, são tantas as vezes em que choro escondida, são tantas as vezes que sorrio sem vontade, são tantas as vezes que sou a desilusão de alguém...tantas!! Eu digo que sou feliz, de um certo modo sou, mas  o meu coração sofre muito pelas ausências, pelas saudades, pela ansiedade e pela carência... sobretudo sofre, porque parece um barril de pólvora   que muitas vezes explode com razão, mas, muitas vezes explode sem ter o direito de o fazer, está sensível e não aguenta a carga que lhe é proposta. 
Neste momento faço um pequeno balanço, e estou triste comigo. Tenho pessoas de quem gosto muito, e neste momento só  me apetece esconder-me de tudo e todos. 
Acho que estou a perder a capacidade de ser gente. 
Mas depois, tenho aqueles pequenos momentos em que brilha sempre uma estrela no meu caminho... É o meu medo, o medo de um dia deixar de ver essa estrela a brilhar a meu lado, porque meu coração liberta partículas de pólvora que vai afectando quem mais gosto. 
Por favor, peço a todas as minhas estrelas que me acompanham diariamente, que são muito poucas, que entendam este coração que por fraqueza está a ser difícil aguentar as crueldades a foi submetido.
Este foi um momento em que meu coração mais um vez me deixou ficar mal.
Sinto-me fraca! 
 Como voz do meu coração,  peço desculpa.

Eu:- Cidália Ferreira


domingo, 23 de novembro de 2014

Ofereci-te...


Ofereci-te...O  meu carinho ao luar 
Palavras minhas, doces meiguinhas  
Sussurros em forma do verbo amar 
Fazendo da imagem palavras minhas 
.

No sossego das águas, vimos  passar 
Qual mensagem  de amor em desejo 
Das águas que mostram o sussurrar 
Pedindo à lua mais um doce beijo 
.

Ofereci  meus braços para teu conforto 
Carinho desejado em perfumado corpo 
Que ao luar se despe sem preconceito   
.

Nossas mãos são dádivas que aquecem 
Nossos corações, que na lua se derretem 
Envolvidos em caricias loucas... no leito.
***
Cidália Ferreira