domingo, 31 de agosto de 2014

Lembranças ...

Hoje… lembrei-me de ti, Avó

Bateu aquela saudade, ao recordar aquele dia há 21 anos atrás.
Era dia do seu aniversário, e como era costume, andava aos meses em casa dos filhos.
Nesse dia acabaria o mês em casa da sua filha que seria também o último. Bem mas como o destino estava traçado, a filha em questão resolveu fazer uma festa de aniversário ao seu Pai, lembro-me que ouvi da sua boca dizer que, quem sabe, pode ser o ultimo…
Bem, no jantar estiveram presentes todos os filhos e alguns netos, foi uma festa animada, eu tive o privilégio de confecionar o bolo de aniversário, nesse tempo tinha habilidade e paciência. Tinha mesmo que ser festejado, eram os seus 80 anos
E como nada acontece por acaso, esse aniversário tinha que acontecer mesmo, porque seria mesmo o último tanto para o aniversariante como para a filha que nesse mês tomava conta dele.
No começo do ano seguinte (final de mês de Janeiro) sua filha (minha Mãe) partiu serenamente sem gozar a sua “velhice” onde apenas teve uma vida dura, muitos filhos, muito trabalho, e alguns maus tratos, muitos!
Logo a seguir passados dois meses e meio, ele, o meu Avó, não aguentou as saudades da filha, que viu partir na sua frente, partiu também sem dar grande trabalho. E assim penso que se encontraram lá, naquele lugar, onde merecem a paz.

Foi apenas a minha lembrança deste que era o seu dia aniversário.
Deu-me vontade de partilhar convosco esta lembrança.

-Cidália Ferreira


sábado, 30 de agosto de 2014

Rimando pelo meu corpo ardente.



**//**
Rimando, pelo meu corpo ardente
Palavras sussurradas com carinho
Nas tuas mãos eu me sinto carente
É nosso corpo ávido, tão meiguinho

Meu corpo em êxtase como chama
Massajado em óleo, pura sedução
E num encontro amoroso reclama
Desejo de dois corpos em explosão

Rimando, como força da natureza
É nosso corpo luxuria, qual beleza
Onde te descrevo com lápis de cor

Num abraçado desejo sinto em nós
A sintonia perfeita qual magia veloz
Rimando em palavras lindas de Amor.
***
Cidália Ferreira

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Queria (...)

...//... 
Queria arriscar aventuras
Tenho medo de sofrer,
Vivo algumas amarguras
Deste meu triste viver,
São momentos de ansiedade
Que me fazem esconder
De mim, aquilo que tenho
Mas que recuso dizer,
Mergulhei na poesia
De alma e coração
Penso em ti noite e dia
E escrevo com a emoção
Que o coração me pede,
Caminhei por mar dentro
Respirando a maresia
Olhei-te no horizonte
Revivi nossos momentos
Que nos faziam feliz
Com tanta ternura e magia,
Quero arriscar com alvura
Porque já sinto saudade
De toda a nossa loucura!
 ***
Cidália Ferreira

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Cruel saudade...


**//**
Cruel saudade que sente o meu peito
Ao sentir que me fugiram as estrelas
Amargurada sozinha choro sem jeito
Estas lágrimas, não consigo contê-las

Cruel saudade esta, a cada anoitecer
Olhando vazio, para nada encontrar
Abraço a tua imagem para adormecer
Triste amanhecer acordando a pensar

Tão cruel, a saudade que me deixaste
Sozinha sofrendo, não me procuraste
Não fará sentido a minha existência

Saudade, de quando o sol me brilhou
Mas logo fugiu, na solidão me deixou
Sozinha a contas com minha carência
 ***
Cidália Ferreira

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Tão cinzenta a solidão.

 ...//...
Tão cinzenta a solidão
Que persegue meu destino
Neste caminho sem fim
Que me leva ao desespero,
Quero fugir deste ermo
De todo este tormento,
Não será a despedia
Apenas coisas do tempo,
Caem folhas sobre mim
Orvalhadas, em meu redor,
Caem gotas de tristeza
Que magoa o coração
Neste caminho cinzento
Que me traz recordação,
Não quero mais viver
Apenas neste momento
Serei chuva ou serei vento,
...Solidão que faz doer!
***
Cidália Ferreira

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Vesti meus sonhos de fantasia.

***//***
Vesti meus sonhos de fantasia
E perdi-me por campos em flor
Verdejantes do tempo que fazia
Crescem papoilas em esplendor

Apreciava o florir da natureza
Sentindo sensação de liberdade
Tudo em meu redor era beleza
Que causava alegria e saudade

Vesti os meus sonhos de ilusões
Gritei no campo minhas aflições
Desabafo, uma saudade sem fim

No descanso contemplando a cor
Das papoilas vermelhas o fulgor
Imaginando-te, aqui junto a mim
****
Cidália Ferreira

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Queria olhar-te nos olhos.

Queria olhar-te nos olhos
E dizer-te palavras
Que deposito em meu peito,
Refugiada na saudade
Guardarei todas as letras
Com que soletro teu nome,
Guardarei o teu carinho
Com que sonhei noutra vida,
Esta saudade que tenho
Mas que fecha meu caminho
Sufoca meu coração
Com a saudade escondida
Que não diz tudo o que sente,
Mas guarda para sempre
Palavras por ti soletradas,
Tenho Saudades...
De olhar-te nos olhos
E mostrar-te,
...Que meu olhar não mente!
***
Cidália ferreira

domingo, 24 de agosto de 2014

Era brilhante em noite escura.

**//**
Era brilhante em noite escura
A lua, que se bordava de cor
A beleza rara em magia pura
Era a noite em seu esplendor

Brilham em meus pensamentos
 Estrelas vindas da tua alma
Remexendo meus sentimentos
Só tua companhia me acalma

Em noite escura, faço a procura
Dos teus abraços, nossa loucura
Como águas que refletem em nós

Brilham estrelas em nosso redor
Na acalmia da noite sou tua flor
Que ao adormecer ouve tua voz.
***

Cidália Ferreira

sábado, 23 de agosto de 2014

Num encontro desejado

...//...
Num encontro desejado
Procurei-te pela rua
Onde fizeste promessa
Que me darias palavra tua
De conforto ao coração…
Esperei, alimentado meu eu
Em que sinto a tua falta
Mas, apenas falo sozinha
Ao espelho da minha alma…
No caminho
Recordo com emoção
Palavras tuas já ditas
São elas que me confortam
Ficam de recordação…
Vou sem rumo, sem noção
Ao encontro do marasmo
Caminhei sem direção
Com vontade de te ver
Não encontrei o lugar
Senti  frio, via chover
Deste encontro…vou esperar.
***
Cidália Ferreira

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Saboreei tua boca

**//**
Saboreei tua boca
Teus lábios sabor a mel
Que me deixa a mente louca
Desejo que eu quero ter
No calor do teu prazer...

Saboreei os teus lábios
Carentes, cor de romã
Que provocam o desejo
Do meu corpo arrepiado
Por eles a ser beijado...

Saboreei com carinho
Percorri todo teu corpo
Beijando cada cantinho
Deixando-te na loucura
Mostrando-te meu carinho
No meio desta aventura
Saboreei tua boca...
***

Cidália Ferreira


quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Conversei com meu coração.

**//**

Conversei com meu triste coração
Frágil, cansado, sofrendo de dor
Vive agora momentos de emoção
Recordando o passado com amor

Tão pequenino cansado de lutar
Procura fugir deste sofrimento
Suas batedelas me fazem pensar
Se vale apena todo este tormento

Mesmo cansado guarda segredo
Da paixão impossível tem medo
Coração este que dói e não sabe

Conversei, de coração apaixonado
Sinto-me fraca por o ter magoado
Mas o meu coração fechei à chave.
***

Cidália Ferreira

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Na magia da minha janela.

Na magia da minha janela, a espera
Da passagem, minha triste saudade
Deserto este coração que desespera
Com o momento da minha vontade

Aqui espero por tudo, ou nada
Sozinha apreciando o dia passar
Fazendo deste canto esplanada
Esperando por ti, a noite chegar

Vesti de branco quais Cinderela
Espero por ti cheirosa, tão bela
Nesta espera tudo será loucura

Olho o horizonte com sol  a brilhar
Sinto teu perfume que passa no ar
Que enche meu coração de ternura.
***
Cidália Ferreira

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Lágrimas persistentes.

**//**
Lágrimas estas, persistentes
Solitárias tão carentes
Amargosas deprimentes
Deixadas na solidão
Do meu canto em reflexão
São doridas, são saudade
Sentimento de verdade
De uma tão grande paixão
Que entrou no coração
De uma triste realidade
Agora lembra momentos
Vividos em liberdade
Saudade, recordação
Lágrimas, de ti ausente
Tudo isto é crueldade.
***
Cidália  Ferreira

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Sonhei com o pôr do sol.

**//**
Sonhei com o pôr do sol
Sozinha, em praia deserta
Tive ondas como lençol
E uma noite triste, incerta

Saudades que aqui ficaram
Desta ausência tão cruel
As coisas boas marcaram
O meu jeito de ser fiel

Vem preencher o vazio
Que ficou nesta espera
Sozinha sinto um frio
Saudades desta quimera

Embala meu corpo ardente
Enquanto durmo este sono
Vem, aquece este ambiente
Que para mim é um sonho.
***
Cidália ferreira


domingo, 17 de agosto de 2014

Passe o tempo que passar.


Passe o tempo que passar
Nunca esquecerei
Dos riscos que a vida deu
Dos trilhos que percorri
Das emoções que vivi
Das alegrias que senti
Dos momentos meus de prazer...
Passe o tempo que passar
Nunca te vou esquecer
Para mim tu és magia
Alimentavas meu dia
Ao olhar meu coração
Até os teus olhos doces
Carentes lacrimejados
Sinto neles a saudade
Momentos puros de verdade
Cai lágrima de emoção
De tudo o que foi passado
Que não esquece meu coração.
***
Cidália Ferreira

sábado, 16 de agosto de 2014

Vamos manter esta chama acesa?


Esta saudade que por ti sinto
É como chama que  queima
Anda o meu coração faminto
Pensamento que tanto teima

Vem comigo para me aquecer
Deste frio que em mim entrou
Nesta solidão sinto a arrefecer
Sentimento que para trás ficou

Anda, imaginar comigo a lareira
No recanto da nossa brincadeira
Saudades que tenho desse calor

Vamos manter esta chama acesa
Apenas de ti tenho uma certeza
Que dentro de mim existes, Amor.
***
Cidália Ferreira.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Duas faces...

....//....
Duas faces, que ao tempo mostra
A liberdade, e a intimidade
Quando aberta para entrar
Partilhamos sentimentos
No seu interior, bem fechada
Com a chave já rasgada
Do cansaço de uma vida
E o amor que perdurava
Como folha amarrotada...

Um olhar sem preconceito
Que se fixa, ultrapassando limites
Mas quando a porta se abre
Todos rimos e partilhamos
Brincadeiras e emoções
Coisas que lá dentro guardamos
Intimidades e sorrisos, lágrimas
Segredos de onde me deito
Tornado magia quando deixamos
Outras boas recordações.
****

Cidália Ferreira

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Vesti-me de noite brilhante

**//**
Vesti-me de noite brilhante
Fui procurar teu perfume
Das ondas eu fui amante
Onde deixei meu ciúme

Pedi à lua que me dissesse
Se te tinha visto passar
Ai meu amor, se soubesse
Não te tinha feito esperar

Segui o brilho da lua
À beira mar fui andando
Com o desejo de ser tua
Aqui te fico esperando

Vesti-me de ondulação
Dancei na areia molhada
Guardei em meu coração
Tua presença tão desejada.
***
Cidália Ferreira

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Final de curso... com sucesso


Foto                  

Foi no dia 6 de Janeiro de 2014 que iniciei o meu curso de Geriatria.


Entrei, confesso um pouco contrariada pelo facto de ser, tratar de “idosos”, durante os meses de teoria nunca tive fé que chegaria ao final. Sei que tinha feito promessa de que o iria levar até ao fim, mas confesso-vos que muitas lágrimas chorei, umas em silêncio, outras na sala de aula.
Não é fácil andar num curso contrariada, mas a força que vocês me davam, não poderia nunca desistir. Os meses passaram e para o final as coisas tornaram-se um pouco mais fáceis. Bastou sairmos de vez em quando para visita de estudo a várias instituições.

Um certo dia fomos visitar a CERCIAG,  fiquei logo com vontade de fazer o meu estágio ali, não conseguia ver-me noutro lugar, há coisas que me dizem muito!

Chegou o dia de entrar no estágio, ia nervosa, mas confiante… encontrei dos mais vários casos de “deficiência” ...encontrei jovens das mais várias idades, encontrei abraços carinhosos beijos sinceros, encontrei também alegria nos rostos deles. Nunca pensem que são uns coitadinhos, não, nem pensar, eles são muito felizes à maneira deles. São também muito bem tratados pelas técnicas.
Resumindo: Fiz de tudo…Adorei todos os sítios por onde passei… Claro trouxe alguns no coração. Para mim foi um sucesso!

Agora, como gostei tanto vou torcer para que me aceitem no estágio profissional, que terá uma duração de 9 meses. Claro que para a instituição tem outros custos. (E não é obrigatório para a minha carteira profissional) mas é mais enriquecedor.

“Para os que não acreditavam que chegaria ao final, obrigada, o vosso desejo deu-me força.”

E para todos (as) vocês que me deram aquela força sempre, eu vos agradeço do fundo do meu coração. OBRIGADA
Agora, as merecidas férias.

Cidália Ferreira.

 Trouxe este jovem de 38 anos no coração.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Enrolada aos meus lençóis de linho

...///... 
Enrolada nos meus lençóis de linho
Ofereço-te como melodia, meu carinho
Com promessa que fizeste de voltar
Ao meu corpo carente, para brincar

Enrolo-me em fantasias de amor
Imaginando nas tuas mãos, o calor
Do teu carinho espero sentimento
Que precisa meu coração sedento

Enrolo-me na minha imaginação
Brincadeiras, carências, recordação
Sozinha, deitada, esperando o nada

Das promessas que fiz ao meu lençol
Só tu sabes que és o meu raio de sol
Minha luz, que por ti, vive apaixonada.
***
Cidália Ferreira

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O meu sol voltou a brilhar


Através da neblina,
O meu sol votou a sorrir,
Espreitou pelas nuvens carregadas,
De carinho, melodia,
E ar puro para refletir,
Olhei para ele, pensando,
Que bom seria se soubesses,
O tamanho da minha saudade...
Esta alegria que deste,
Depois do sol aparecer,
Deixas meus olhos carentes,
Ao sussurrar-te ao ouvido,
Da saudade que sentia,
Quando o sol esteve ausente...
Agora no teu esplendor,
Como sol, tão ternurento,
Volta, ao meu regaço quente,
Com teu carinho magistral,
E palavras lindas de amor...
Apesar da neblina
O meu sol voltou a brilhar!
***

Cidália Ferreira

domingo, 10 de agosto de 2014

Escrevia aqui com saudade.

Foto: O Banco onde me sentei durante 15 dias depois do almoço.
Tirada por mim, [Cerci]

Escrevia aqui com saudade
Neste banco já cansado
Talvez seja do passado
Que diz tanto, ou talvez nada...
Sentam-se aqui lindos seres
Que apenas têm consigo
Um coração de verdade
Um abraço bem sincero
Um beijo de lealdade
E sentimentos sem falsidade...
Apreciam caras que passam
Que apenas em seu redor
Esperam por mãos carinhosas
E palavras lindas de amor...
Esperam carinho e conforto
E ao final de cada dia
Com seus olhares tão carentes
Mas que a felicidade se sente
Abraçam-nos à partida
E com seu rosto sorridente
Esperam pelo novo sol
Que outro dia chagará...
 E neste banco cansado
Que me deixa muita saudade
Pelos dias que nele me sentei
A viver...uma outra realidade.
 ***

Cidália Ferreira

sábado, 9 de agosto de 2014

Quando a saudade é Amor.

Saiu do meu coração
A mais linda palavra, sentida
Para te dar de recordação
E guardares como se fosse vida
Num recanto bem ao jeito
De te lembrares de mim, atrevida...

Está no meu coração
Esta que é tão grande, a saudade
Que me deixa em aflição
Mas, que é mais que uma verdade
Gostar de ti, é tão bom
Que cai a lágrima de recordação...

Não sairá jamais
Este amor que sinto no peito
Amar assim, nunca será demais
Será para mim um defeito
Não me condenes, por favor
Só porque acho perfeito
São devaneios do coração
Quando a saudade é Amor...!
***
Cidália Ferreira

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Todo o meu corpo em verbo A'mar

Sentia-me a enrolar como ondas
Em maré de agitada tempestade
Que por turbulência são oriundas
De um estado carente, e saudade

Sou  um turbilhão de sentimentos
Onde tudo o que sinto, é desejo
Que não serão apenas momentos
Mas sim, saudades daquele beijo

Em ondas, de agrestes remoinhos
Existe amor, e desejo de carência
Procuro teu amor pelos cantinhos
Mas apenas encontro tua ausência

Pelo areal deserto vou-te procurar
Vou enrolar-me nas ondas do mar
Ao teu amor carente eu quero dar
Todo o meu corpo, em verbo A'mar.
***
Cidália Ferreira


quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Na saudade cai a lágrima.

Na saudade, cai a lágrima
Que beija meu rosto em demência
Nos momentos de solidão
Nesta que é tão cruel
Que sente na tua ausência
Um aperto no coração
Lágrimas de recordação
Dos momentos, devaneios
Palavras de puro conforto
E do meu jeito fiel
Da tua voz tão suave
Que me deixa na saudade
Do teu olhar ternurento
Tuas mãos aveludadas
Do teu abraço apertado
Até do fugidio beijo
E o teu cheiro a jasmim
São lágrimas, são de verdade
De quem te sente desejo
São as saudades que tenho
Saudades de ti…sim!
***
Cidália Ferreira


quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Num passeio ao Parque.



Num passeio ao parque de Espinhel com os nossos Jovens da Instituição.

Não é permitido tirar fotos pessoais, no que acho corretíssimo, mas gostei muito da minha sombra de braço dado ao jovem que por razões óbvias não menciono o nome. Ele precisa sempre de andar acompanhado, é um jovem muito dócil, e adora carinhos, é um dos que me fica no coração!!
Saímos para um passeio ao parque, na segunda-feira de manhã, eles ficaram super felizes, claro, uns andaram de baloiços outros levaram cartas, outros estiveram deitadinhos nas mantas, e outros simplesmente apreciavam a natureza nas suas cadeirinhas de rodas.
O tempo estava convidativo, um sol radiante, uma aragem maravilhosa, e que bem sabia ouvir as rãs, e ver onde a onde uns peixitos a saltar. Pesca-se ali bom peixe.

É um local lindíssimo onde tenho boas recordações, de boas merendas...Onde se podem fazer umas fêveras ou sardinhas assadas, pois tem umas boas churrasqueiras. Eu, já ajudei a comer um leitão, neste local. ehehhehhehhe, e que bem que soube!
…Aconselho!

Hoje, terça-feira, foram para outro parque fluvial, onde passaram o dia todo…. Mas eu, fui para os domicílios.
Deixo algumas fotos que tive oportunidade de tirar, mas o local ainda é mais bonito.


Espero que tenham gostado.
Cidália Ferreira

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Neste encontro alucinante.

Neste encontro alucinante...tu e eu
Duas almas estonteadas e carentes
De um abraço de saudade que é teu
O carinho que bloqueia minha mente.

Encontro desejado e com esperança
Do teu corpo eu abraçar, sem limites
Espero pelo dia que traga a bonança
E poder mostrar o que me transmites

Encontrar-te-ei mesmo no fim mundo
Sentimento este, para nós é profundo
E nos teus braços eu cair, com prazer

Adormecer a teu lado, e um feliz acordar
Olhar no teu rosto, sorrir, poder-te beijar
No encontro alucinante, há tanto para fazer!
***

Cidália Ferreira

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Segunda semana, positiva.

Segunda Semana
Mais uma semana que acabou. Muito positiva!

Esta semana como vos tinha dito, rumei a outras salas, ou seja, seriam para mim as mais “problemáticas” para as minhas capacidades.
Pois posso dizer que em nada me custou, adorei ter lidado com os mais incapacitados, ou seja limpar rabinhos e etc…Foi uma experiência que me superou! Era esta parte que me assustava mais, pois estou admirada comigo!!

Esta semana vou rumar a outras bandas, lool, vou andar fora da instituição, a fazer os domicílios, neste caso, vou encontrar uma outra realidade, que consiste em, fazer as higienes, entregar as refeições, e limpar as acasas dos mesmos.
Espero que seja também uma surpresa para mim, como tem sido até agora
Este Mês de Agosto os clientes estão quase todos de férias, o que facilita as técnicas que os tratam, precisam de descanso. Mas com os poucos que têm, vão sair com eles para um parque fluvial a fim de fazer coisas diferentes e eles próprios se sentirem bem.

Bem, e por hoje é isto, estou a adorar, e digo mesmo, era um sitio onde gostava de ficar a trabalhar.
É tão bom receber e dar, carinho, eles precisam e nós ficamos felizes, por eles.

Adoro este trabalho, adoro dar e receber!

Cidália Ferreira


domingo, 3 de agosto de 2014

Adormeci, pensando em ti.

...//...
Adormeci, pensando só em ti,
Nesta noite de verão,
Envolvidos, num calor extasiante,
Alimento do meu corpo,
 Tão carente,
Em noite quente, só nós dois,
Pensamentos em sintonia,
Na minha mente,
Eu dançava só p’ra ti,
Uma linda melodia,
Até que adormecia,
Lado a lado só contigo, alegria,
Deste dia tão feliz,
Que me deixaste,
Este pequeno coração,
Que, ao acordar de um novo dia,
Chovia, como se fosse magia,
Neste chuvoso dia de Verão,
E eu sorria, pensando só em ti.
***
Cidália Ferreira