quinta-feira, 31 de julho de 2014

Caía do céu a mais fina flor...

Caía do céu a mais fina  flor
Linda, perfumada, isenta de espinho
Dela, exalavam palavras em esplendor
Melodia em sintonia no meu caminho
Cada pétala representada de uma vida
De lembranças e saudades, por amor

Ofertadas com carinho de outrora
Com a fragrância e tua recordação
Alimento que recebia, não agora
Em que me falta alegria no coração
Choro esta falta, alimento d’minha alma
E das palavras carinhosas, a qualquer hora.
***
Cidália Ferreira.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Vagueei por águas adormecidas.

Vagueei por águas adormecidas
Onde procurei o amor
Não encontrei carinho
Dei de caras com o desprezo
Que me invadiu o caminho
Aquele que ninguém quer
Mas entrou neste cantinho
Do meu coração magoado
O desprezo é tão cruel
É duro, com sabor a fel
Que faz doer minha alma
Levando o meu colorido
Até ás águas mais negras
De um  tempo tão cinzento
E assim vêm meus olhos
Que perderam todo o brilho
Agora perdem-se na escuridão
E em ermos sem multidão
Dói, o desespero
Em que está  meu coração
***
Cidália Ferreira

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Primeira semana...positiva.

Um tapete que está a ser feito, pelos jovens.

Primeira semana de estágio, do curso Agente de Geriatria:

Bem, como sou uma pessoa sempre muito ansiosa e nervosa com "coisas" a que sou completamente alheia, posso dizer que a primeira semana de estágio correu muito bem…Apenas com um pouco de dores de cabeça mas nada que já não esteja ultrapassado.

Como já tinha referido anteriormente, eu tinha uma ideia muito errada sobre esta instituição, enganei-me redondamente. É Uma instituição muito competente, e profissional.

Tenho muito gosto em dizer-vos que todos os jovens têm as suas tarefas, a fim de serem estimulados, com técnicos profissionais.

Todos eles têm atividades adequadas a cada um: Atividades lúdicas, hipoterapia, ginástica, hidroginástica, fazem piscina, vêm filmes, ensaiam musicas de rancho, (dançando) têm tic, tecelagem, trabalham em montagens de peças para fábricas, ajudam numa cozinha à parte, da cantina geral, tipo arranjar os lanches e empacotar talheres etc… ou seja, não estão ali depositados ao deus dará!!"Ensaiam ranchos para saídas, fazendo visitas a outras instituições".
Claro que temos aqueles com profunda deficiência que não fazem nada, mas assistem, e nota-se a carinha deles de satisfeitos.

É um trabalho muito desgastante físico e psicologicamente, exige muita da nossa capacidade mental e força de coração.
Pode ser cansativo, que é, desgasta muito, mas é muito compensador, isto porque, eles são muito carinhosos e verdadeiros.
É muito bom chegar à instituição a cada dia, e receber os bons dias de alguns com um grande abraço e beijinhos, é muito bom!! Eles gostam de carinho, e nós ficamos satisfeitas porque os fazemos felizes. Eles são sinceros.

Esta semana estive a acompanhar alguns na sala da tecelagem,  e ajudar  nas refeiçoes dando à boca aos que não comem pela sua mãozinha. 
Posso dizer-vos que fazem trabalhos fantásticos, tapetes e passadeiras em teares, trabalham também à mão. Há que dar o verdadeiro valor a quem o tem. Por vezes a sociedade despreza um jovem deficiente, não sabem é que por vezes ainda são eles que nos ensinam.

Segue-se a 2ª semana:- vou rumar a salas diferentes para poder aproveitar bem o valor do meu curso. 
Darei notícias…
Mas fica uma nota muito positiva até ao presente!


Um pedaço de um tapete feito por eles, onde eu aprendi também.


Cidália Ferreira

domingo, 27 de julho de 2014

És sempre, luz do meu caminho

...//...
És para sempre meu raio de luz
Que me encanta, e me faz viver
Que me enche a alma, me seduz
Que deixa o meu coração tremer

És a luz que eu quero em mim
Que embalas certos momentos
Nesta solidão que não tem fim
 E crescem por ti, sentimentos

Meu coração abriu-se para ti
Doou-te esperança e carinho
És único, o melhor que já vivi
És sempre, luz do meu caminho.
***
Cidália Ferreira.




sábado, 26 de julho de 2014

Sonho inacabado.

Mandaste-me embora
Deste sonho inacabado
Cruzado no meu caminho
Vou sem rumo, com desgosto
Vou perder-me por aí
Meu coração soluça por ti
Que te imaginou infindável
Apenas levo na bagagem
As boas recordações
Levo sonhos,  ilusões
Levo saudades dos momentos
E tudo o que lembra em ti
Doei tudo o que tinha de mim
Já não consigo olhar-me
A vida não acaba assim
Como uma nuvem que desaparece
Do sonho lindo que ia construindo
Agora restam-me lágrimas
Faltam-me sorrisos
Falta o carinho da tua frescura
Não me deixes ir sozinha
Vem fazer parte da minha loucura!
***
Cidália Ferreira



sexta-feira, 25 de julho de 2014

Pegadas

Pegadas sofridas que ficam marcadas
Cansaço de uma vida longa e já vivida
Profundas, palavras ditas amarguradas
Como areias  que fogem,  levam a vida

Deslizam na praia no meio dos areais
Como pés cansados que tanto correm
Nas tuas pegadas encontrarei  teus ais
O sentimento e saudade nunca morrem

Saudade minha, que não te quer perder
O valor do teu abraço não vou esquecer
Nos areais te perdeste, não resisti à dor

Vou pedir aos céus que não te leve de mim
Choro no silêncio não mereço sofrer assim
Pela praia sem destino, a procurar o Amor.

***
Cidália Ferreira
  

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Adormeci ali, desnudada.

...///...
Adormeci ali, desnudada
Perdida entre ermos sombrios
Na escuridão do meu sonho
Desorientada
 Ali fiquei sem noção...
Do tempo, esperava tua chegada
Deixei de saber o caminho
Teu carinho era o bálsamo
Que ajudava nos meus sentidos
Qual alimento do meu corpo…
Desnudei-me, esperei por ti
Num ermo, rodeada de nada
Deixei cair no pesadelo
Meu corpo triste cansado
Sem reação nem vontade…
Vou continuar a esperar
Apenas quero viver, assim
Nesta dura ilusão
De um sonhar acordada
Alimentar-me do teu carinho
Que não tenho
Para acalmar meu coração...
Adormeci ali, desnudada
***
Cidália Ferreira


quarta-feira, 23 de julho de 2014

Brilham meus olhos de saudade...

**//**
Brilham meus olhos ao sentir o perfume
Sorriem quando te falam, sentem alegria
Tristes por te atormentar com queixume
Fértil imaginário,  faz parte do meu dia

Brilha meu olhar ao pensar que te abracei
Saudades que ficaram de outrora, eu senti
Ficou dentro de mim o beijo que imaginei
Nos teus olhos vi a vontade que havia em ti

De limpar lágrimas derramadas, silenciadas
Nesta solidão teimosa parecem apaixonadas
De uma alegria acabada afundada em tristeza

Brilhavam por um carinho que sonhavam ter
Nos sonhos imaginários tudo serve para dizer
Brilham meus olhos, de saudade... e fraqueza
***
Cidália Ferreira


terça-feira, 22 de julho de 2014

Naquela bela manhã...

Num ambiente de rua,  sossegada
E apreciando naquela bela manhã
Lá no cimo uma pomba espreitava
Talvez dormindo ou fazendo manha

Um vento suave agitava-lhe os ramos
E o sol secava-lhe gotas de orvalho
Como raios de luz por onde andamos
Acreditando que ali era o seu agasalho

Naquela rua, onde deixei alegria
Conversas lindas, belos momentos
O vento que soprava trazia magia
Deixando à flor da pele sentimentos

Naquela rua… lá na churrasqueira
A tarca do careca, canto acolhedor
Abriu-me as portas, e foi verdadeira
A minha alegria, ao evento promotor

Havia magia em textos de poesia
Haviam amigos que gostavam de ler
Havia em mim nervosismo de alegria
E novos amigos(as) que me foram conhecer.
***
Cidália Ferreira.


segunda-feira, 21 de julho de 2014

Chegou o dia do estágio.

Chegou o dia do estágio:

Espero que este estágio seja uma surpresa para mim, para superar todo o receio que trago dentro de mim. Medo de não conseguir! …Confesso que é preciso ter muita coragem e força de vontade…
Foram sete meses e meio na formação que me pode dar a carteira profissional de Agente de Geriatria.
Mas para que isso aconteça eu tenho que conseguir completar o estágio de 17 dias úteis ou 120 horas, com nota positiva.
Escolhi uma instituição de  jovens e nem só (especiais), ou seja portadoras de deficiência, e não foi por acaso.
E escolhi porquê?! Fizemos uma visita de estudo a esta, e foi algo que gostei muito e me tocou no coração, nesse dia derramei umas lágrimas. Sei também que nesta profissão não podemos expor os nossos sentimentos, ou seja, chorar por pena. Temos sim que dar amor e tratar com muito carinho, competência e profissionalismo.

 É que eu espero de mim: Coragem, e muita força!

Cidália Ferreira

domingo, 20 de julho de 2014

Mandaste embora todo o meu carinho

                                                                       
Mandaste embora todo meu carinho
Fechaste a porta ao meu coração
Fiquei chorando
Através da vidraça
Sozinha, pensando em desgraça
Na solidão, a minha alma
Triste no meu cantinho
Sentido a falta
Que fazes no meu caminho
Meu coração deixou de sorrir
Fechaste-me a porta
Mandaste-me embora
Andei perdida no imaginário
Não te via, deixei de sentir
O quanto era belo o dia lá fora
Fechei-me sozinha na escuridão
Pedindo à lua
Que me trouxesse de volta
...O teu coração!
***
Cidália Ferreira

sábado, 19 de julho de 2014

Procuravas-me...

Procuravas-me à beira mar, ansioso,
As horas passavam, não me vias chegar...
No teu ar tão triste,
De rosto cansado, amargurado,
Da saudade que sentimos apertar,
E no teu pensamento,
Levavas-me para todo o sempre,
Num cantinho do teu peito…

Esperavas-me,
Naquela praia vazia de ondas serenas,
 Olhavas no horizonte, sentias desejo,
Do abraço, do meu beijo,
Do momento caloroso,
Da saudade do meu corpo,
Despido em sintonia,
Onde a brincadeira se tornava magia...

Com o meu coração na tua mão,
Sentes o cheiro da maresia,
Uma brisa de saudade,
Que nos toca o coração,
Procuravas-me…
À beira mar, ansioso.
 ****
Cidália Ferreira.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Mensagem da Diretora, aos formandos.


O nosso ultimo dia de curso.
A partir de dia 21, vou estagiar durante 17 dias
***

Morre lentamente, quem não viaja,
Quem não lê
Quem não ouve música,
Quem não acha graça a si mesmo…

Morre lentamente, quem se transforma em escravo do hábito,
Repetindo todos os dias os mesmos trajetos,
Quem não muda de marca,
Não arrisca a vestir uma nova cor
Ou não conversa com quem não conhece…

Morre lentamente, quem não evita uma paixão,
Quem prefere o negro sobre o branco
E os pontos sobre os «is» em detrimento de um redemoinho de emoções
Justamente que as resgatam o brilho dos olhos,
Sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente, quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
Quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
Quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente, quem passa os dias os dias queixando-se da sua má sorte
Ou da chuva incessante.
Morre lentamente quem abandona um projeto antes de inicia-lo,
Não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam
Sobre algo que se sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
Recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior
Que o simples facto de respirar.
Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio esplendido de felicidade.

Autor: (Pablo Neruda)
********************
"Se a vida é arte do encanto, assim diz o poeta. E os encantos não se medem pela qualidade, mas pela qualidade humana, que faz o mistério de viver."
Muito sucesso na e para a vida!

                              ((A Professora: Liliana Pinho))

Como achei que tinha tanto a ver comigo, decidi partilhar convosco  esta  maravilhosa mensagem.



quinta-feira, 17 de julho de 2014

Destroçada fui andando!


Destroçada fui andando
Pela noite escura, cerrada
Onde nem havia o brilho
Da lua que se escondia
Caminhava amargurada
Sozinha neste penhasco
Sem sentido nem destino
Um olhar triste cansado
Durante esta caminhada...
Demente, e tão sozinha
Fui andando, mas pensando
Procurar-te em cada canto
Para poder entregar
Pedaços do meu coração...
O caminho era longo
Como longa é a noite escura
Onde nem se vêm lágrimas
Que ao cair me torturam...
Destroçada fui andando
Encontrei me no abismo
Onde caí e fiquei
Para fugir dos meus erros
Que cometi por loucura,
Mas que por ti…voltarei!
***
Cidália Ferreira



quarta-feira, 16 de julho de 2014

Última semana!


No meu curso de Geriatria
Que está quase a terminar
Teve dias que foram de alegria
Outros, que me fizeram chorar

Foram oito meses muito difíceis
Com alguns momentos de tensão
Pessoas diferentes, muito sensíveis
Outras, com uma pedra no coração

Passámos por momentos duros
Provas de fogo, ou desconfiança
E só para doidos, flachs  e furtos
Mas aqui lutámos pela mudança

O tempo passou, a coisa compôs-se
A harmonia voltou por alguns tempos
Das boas maneiras alguém nos trouxe
A reflexão sobre os bons momentos

Para as que saíram na nossa frente
E que nos marcaram pelas acções
Desejamos o melhor, são para sempre
Votos sinceros dos nossos corações
  
E os Formadores que sempre estiveram
Ao lado da turma com alguma paciência
Lutaram, ajudaram, e sempre fizeram
O seu melhor com toda a excelência

Fui amiga, mas muito reservada
Em alguns trabalhos fui refilona
Mas por todos vós fui acarinhada
Obrigada a todas por esta maratona!
***
Cidália Ferreira

terça-feira, 15 de julho de 2014

Esperei...

Esperei que o tempo chegasse
Momento importante, escaldante
No meio das pétalas perfumadas
Onde me perdia, despida
Com meu corpo aromado
De lindas formas e fantasias
Esperei, pelo final do dia
Deslumbrada, entusiasmada
Com vontade no meu querer...

Abri-te a porta, não te via
Até o meu sorriso caia
Ele, que tinha sido magia
Esperei, pela tua voz muda
Que ouvia em cada canto
Esperei pela tua chegada
Daquela longa estrada
Onde só a ti eu revejo
Pela mesma caminhada
Esperei...
Triste, por me sentir recusada!
 **
Cidália Ferreira


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Momentos únicos e muito felizes...

A minha chegada... onde estacionamos,e para relaxar, apreciei a natureza..
Estava sujeita a que fosse batizada com algo na cabeça. looool

Parabéns à pastelaria que fez um trabalho maravilhoso... Pena que foi devorado, ehehehheheheh

A mesa estava pronta... nem as flores faltaram, embora não se vejam bem...

Momentos de leitura...

Estava divertida.... lool

Momentos de reflexão e leitura...

São apenas algumas fotos. Amigos inesquecíveis...

Loool... parecem o bando dos seis... Lindos, maravilhosos...


Momento do brinde.. Poeta, Ricardo Águia-Livre... Grande poetisa Maria Melo.. e eu, claro... lool


Mais um amigo novo... Paulo... Maria Melo, e Joakim Santos


No Final... conversas agradáveis, na rua  com ambiente maravilhoso,e  boa disposição...

Não podia deixar de ser: O Meu mais que tudo...Obrigado por mais um dia  feliz.


E pronto meus amigos, claro que me faltam muitas fotos, que foram tiradas por um profissional, mas sabem como é, estas coisas demoram, loool.

Tive um dia muito feliz, estava rodeada de amigos, onde desta vez estiveram presentes alguns familiares.
Claro, "a nascença dos nossos filhos são sempre diferente uns dos outros"....Muito obrigado adorei este dia... E acreditem que cada vez estou mais motivada para continuar a escrever, sejam elas tristes ou não.

...Confesso que hoje (ontem) me emocionei  com leitura de um poema, caíram-me as lágrimas...mas quando se sente o que se escreve, é assim. 

Obrigado as todos os que estiveram presentes, e aqueles que me mandaram mensagens, pelo facebook e mesmo aqui no blogue. Beijocas :-)

A noite já vai longa, estou cansada, mas MUITO FELIZ ...Espero que gostem das fotos.

Cidália Ferreira.

domingo, 13 de julho de 2014

Hoje nasce: "O que dita o meu coração"


2º LIVRO
"O QUE DITA O MEU CORAÇÃO"

Hoje não tenho palavras para descrever o que sinto
Talvez amanhã, possa partilhar convosco esta alegria
Porque vos devo a satisfação maravilhosa, não minto
Que foram vocês que me fizeram andar, até este dia.

*****



QUEM QUISER APARECER, AINDA ESTÁ A TEMPO
OBRIGADA...

INDO EU INDO EU...A CAMINHO DE LISBOA!!!
.
Cidália Ferreira

sábado, 12 de julho de 2014

...Momentos!


Momentos de ansiedade
Que roubam minha alegria
As lágrimas são de verdade
Pensamento por um só dia

Solidão que me acompanha
Nos sorrisos que me faltam
Deste olhar não tem manha
Sobre lágrimas que se soltam

Será dúvida ou pura ilusão
Ou o medo que me assiste
Que entra no meu coração
E por momentos fico triste

Tão sozinha neste canto
Meditando só para mim
Cai a lágrima de pranto
Por gostar de ti, sem fim
**
Cidália Ferreira

sexta-feira, 11 de julho de 2014

...Sentir...que de ti tenho vida

Um brilhante sol em fim de tarde
Desejos... e um calor arrepiante
Reflectindo no coração que arde
Por um encontro puro alucinante

Na paisagem que nos convida
Para uma tarde linda atraente 
O seu encanto que me motiva
A desejar o teu corpo ardente

Vou esperar por ti para brindar
Mas com a vontade de brincar
Regas o meu copo com bebida

Desejo meu, um simples prazer
E do teu corpo eu quero beber
E  sentir... que de ti tenho vida.
****
Cidália Ferreira

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Adormecida num maravilhoso sonho...

...//...
Adormecida num maravilhoso sonho
Rodeada de amor, estrelas cintilantes
Sentindo a leveza do meu corpo
Embalado no mais profundo sono
Desejo de encontrar teu conforto
No silêncio das estrelas aliciantes
Que nos levam pelo mundo a flutuar
Deixando nossas almas vaguear…

Cintilavas à minha volta como um Anjo
Desejo, sonho, de que ama
Transformando em magia, tua beleza
E no sono mais profundo sinto o toque
De carinho, teu estado magistral
Deste sonho que me embala, és paixão
Não acordo deste sonho divinal 
Onde és estrela que me enche o coração...
****
Cidália Ferreira


quarta-feira, 9 de julho de 2014

Sozinha sem ti...

Sozinha sem ti, eu não quero ficar
Nem que para isso tenha de sofrer
Tenho o desejo de te voltar abraçar
Naquele lugar divino onde te fui ver

Entre as saudades e ar que respiramos
Caiu a noite, e o tempo para nós parou
Aproveitamos o momento que amamos
Num abraço de saudade, para trás ficou

Não importa se és sonho ou imaginação
Numa verdade, és fruto do meu coração
E naquele lugar onde só contigo brinquei

Caiu a noite, eu esperei pelo teu carinho
Sozinha, fiquei aqui, no nosso cantinho
A recordar o momento em que te beijei.
*****
Cidália Ferreira.


terça-feira, 8 de julho de 2014

Esvoaçam em campos viçosos...

....//....
Esvoaçam em campos viçosos
Lindas leves, suaves, as borboletas
Enfeitadas de várias cores
Nas margaridas, em rimas de amor
Pousando na mais fina flor
Bilha o sol em toda a natureza
Exalando o cheiro de toda a beleza...

São bravios os campos silvestres
Onde se encontram para nós a sorrir
Margaridas selvagens resistentes ao sol
Melodia vibrante sentindo a leveza
Das borboletas em sintonia
Com as margaridas no seu florir
No mais fresco campo da natureza.
*****
Cidália Ferreira.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Matamos as saudades do coração

Num devaneio entre dois seres
Por caminhos de puro desejo
Sinto que és feliz por víveres
No meu pensamento, te vejo

Afasto de tudo, o meu medo
Não quero  de ti, me perder
Em mim guardo um segredo
Que me acompanha até morrer

Na ânsia de te poder encontrar
Quero no teu colo, poder ficar
Saborearmos belas recordações

Entrelaçados num abraço caloroso
Trocamos um belo beijo saudoso
Matamos as saudades do coração.
***
Cidália Ferreira

domingo, 6 de julho de 2014

Passeava

  
Passeava tão sozinha
Pela natureza assombrada
Onde sentia meus medos
No meio dos arvoredos…
Meus passos firmes, sem rumo
 Procurando meus segredos
Abandonados no meio do nada
E um olhar sem horizonte
No meu triste caminhar…
Prendi-me na solidão
De um baloiço imaginário
Da na noite fresca, cansada
Qual flor seca, machucada
Sozinha no meio do nada
Ouvia o vento soprar
Os pássaros a chilrear
Na natureza assombrada
***
Cidália Ferreira

                                                              

sábado, 5 de julho de 2014

No desejo de um encontro!

No desejo de um encontro
E no silêncio do mar deserto
As pegadas são palavras
E melodias sem rimas
São desejos e anseios
É a saudade do tempo
Do sol eu quero apenas
Sentir que te ilumina
Teus olhos, minha esperança...
E num abraço caloroso
Respirarmos a maresia
Trocamos um beijo saudoso
Abraçamos com desejo
O tempo que é nosso amigo
Deixando na imensidão
Saudades do teu abraço
E do teu beijo saboroso
Que guardo no coração
No desejo de um encontro.
***
Cidália Ferreira

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Nossas palavras são como águas que dançam.

Imagem oferecida por: Olhares em tons de flach
...//...
Nossas palavras são com águas que dançam
Em marés de rima, sorriem sem preconceito
Na espera que faço, olho águas que ondulam
Saudades que carrego no meu solitário peito

Fazem remoinho nas tempestades de aragem
Em areias molhadas escrevo meu pensamento
Nas ondas que vão e vêm sigo sua miragem
Que  levam para longe todo o meu sentimento

Esperarei  pelo teu sinal, no meio da maresia
Nesta lugar divino onde toda eu sou fantasia
Que me dou à melodia em ondas de explosão

Nestas ondas agitadas quero brindar ao amor
Nelas, leio o teu nome gravado em esplendor
Deixando embalar o meu carinhoso coração.
 *****
Cidália Ferreira

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Caí...

 .....//.....

Caí… neste beco sem saída
Num deserto amargurado
Do passado, marcado pelos meus medos
Como areia, que escapa por entre dedos
Perdida, na solidão que encontrava
Deixei  magoar meu coração
Num turbilhão de sentimentos
Como flor murcha que morre…
No silêncio, recordado bons momentos
Que me fazem andar sem destino
Por caminhos ou encruzilhadas
Vou procurando palavras
Guardadas em folhas secas, cansadas
De uma alegria passada…
São pedaços da minha demência
Estado de alma amarrotada
Caí…neste triste poço sem fundo
Que me roubou tua existência. 
***
Cidália Ferreira.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

...Foi ontem!

Treze meses passaram e, 100.000 Visitantes!

…Foi ontem…
Que sem consciência e sabedoria, e sem jeito para a rima, sinto que gerei um filho : Coisas de uma Vida/ O que dita o meu Coração. Tudo isto, em palavras saídas da minha alma.
Treze meses. Comecei a caminhar, neste canto, onde faço meu refúgio, o meu mundo, um lugar especial, onde tantas vezes deixo cair as minhas lágrimas, de tristeza, poucas são as de alegria. Aqui falo sozinha reclamo comigo mesma, aqui deixo o meu coração falar.
Aqui sorrio, pelas mensagens de carinho, de apoio…Bem sei que não vos posso desiludir…
Aqui, eu liberto meu stress, eu alivio a cabeça, e me transformo, aqui vivo, dando asas ao meu imaginário, deixando-me embalar em melodias de amor.
Aqui sinto que não estou sozinha, pois tenho o “mundo” à minha volta, Aqui sei que me visitam, que gostam de me ler, deixando ou não comentário.
Não sei se é pela simplicidade das palavras, mas quem me conhece sabe que sou demasiado simples, e não gosto de exibições.
Não é à toa que se atinge 100.000 visualizações em pouco tempo, pois todo o vosso carinho e dedicação teve a responsabilidade nesta árdua caminhada
Actualmente sinto-me triste e esgotada, será derivado ao curso que está a terminar e nos encontramos numa fase cansativa em que começamos a fazer visitas a lares mas para ajudar nas tarefas que nos são impostas.
Agradeço de coração aos quantos diariamente iluminam e perfumam este blogue que também é vosso...
2 livros, é um assunto que nem estava  nos planos à um ano atrás. As coisas mudam e, eu acredito que nada acontece por acaso.
Feliz com o blogue, mas triste com a vida, aqui vos deixo o meu carinho sincero, e peço a todos os que me têm ajudado, para não me abandonarem.

Desculpem pelo desabafo num momento menos bom.


O meu muito obrigada... por tudo.

Cidália Ferreira


terça-feira, 1 de julho de 2014

Tenho saudades...

Tenho saudades
Saudades dos bons momentos
Daquele canto, do nosso sítio
Marcado pelos meus passos
Silenciosos, mas apressados
Que procuram aconchego
Na tua alma no teu regaço
No entrelaço do nosso ser...
Tenho saudades
De caminhar à tua frente
Fazer de conta
Que ali não passa gente
O espaço é o nosso mundo
Eu dançando só para ti
Com um sentimento profundo...
Tenho saudades
Da melodia das palavras
Do sorriso, da magia
Dos devaneios impensáveis
Do silêncio da nossa voz
De toda a tua energia
...Tenho saudades!

****
Cidália Ferreira
_______________________________________________________________


MUITO OBRIGADA A TODOS VÓS,
PELAS 100.000 VISUALIZAÇÕES.
ABRAÇO-VOS COM CARINHO.
(: