quarta-feira, 30 de abril de 2014

Poema à Verónica



Foto da Verónica
**//**
Duas caras…duas vidas,
Unidas num só coração,
Amor incondicional,
De afeto, ternura, paixão,
Cumplicidade, e muito amor,
De um jeito tão só nosso…
De um destino traçado,
Uma juventude precoce,
E uma vida atribulada,
Fui Mãe de tenra idade,
Em que, os erros são compensados,
Crescemos com eles, aprendemos,
Tendo a compensação,
De ter o que Deus me deu.
O Amor da minha vida,
Simplesmente tu e eu,
Meu Filho...minha paixão...
 Pérola do meu coração.
*****
Cidália Ferreira


Aos meus Leitores:
Fiz um poema à Verónica, minha colega de formação, a seu pedido...Espero que gostem.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Adormeci no teu peito...

**//**
Num sonho...
Adormeci no teu peito, por amor,
Com a ternura do teu ser alucinado,
A saudade que já tenho, por ventura,
De fazer do teu peito, meu privado
Brincar nos momentos mais precisos,
Sonhar com o amor, em devaneia loucura...
Não são estes, momentos vividos,
Mas sonho...são eles o meu viver,
Que me deixam com saudade…
A vontade de nunca ser esquecida,
Que nos momentos mais tristes, aparece,
Por magia, preciosa companhia,
Estonteados, loucos, carentes…
Num espaço fechado, tão-somente,
Onde te imagino, ardentemente
Nos meus sonhos de pura ilusão
Em que alimento assim,
...O meu saudoso coração.
*****
Cidália Ferreira


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Poesia...

**//** 
Estas palavras...
 Que  saem da minha alma,
São como tudo na vida,
De esperança já perdida,
Mas eis que renasço de novo,
Para a vida que é tão bela,
Ficando acreditar, que na vida,
 Nada acontece por acaso…
Fecharam-se umas janelas,
Abrir-se-ão novos sonhos,
À minha sensibilidade,
Que me abriu horizontes,
Pela fértil imaginação,
Jámais pensava algum dia,
Que viria a ter o gosto,
Para a leitura e poesia,
Que me foi ajudando a esquecer,
Loucuras, e maus pensamentos,
Ajudando me assim viver...
E passar horas a escrever, 
Sentimentos e estados de alma,
Sempre com muita emoção,
Dos versos escritos com amor,
...Saídos do meu coração!
*****

Cidália Ferreira

domingo, 27 de abril de 2014

Na imaginação do meu querer.

*//*
Na imaginação do meu querer,
Onde sozinha caminho sem destino,
Perdida, entre paisagens do teu ser,
Como seria tudo se não tivesse vivido?
A vontade que tenho em te encontrar...
No fundo da linha, que traça a vida,
Se não fosses tu, já não caminharia,
Pelas veredas perdia, a minha vida...
Travo uma luta para te abraçar,
 E de mãos dadas, selar união,
Caminhares comigo para me ajudares,
Nas paisagens da vida que nos alimenta,
Encontrar o sossego no meio da multidão,
Brindar ao Amor num encontro tão nosso,
Caminharmos, na mesma direção,
Fazer do destino o nosso caminho,
E encontrar paz no nosso coração...
*****

Cidália Ferreira

sábado, 26 de abril de 2014

...De janela aberta.


E assim abri a janela da vida, ao amor
Encontrei nela as almas mais bondosas
Asas esvoaçantes com a mais fina flor
Que caía em pensamento meu, as rosas

Agitam-se as águas aceleram-se corações
De janela aberta para os meus embaraços
Pedindo ajuda, clamando minhas aflições
Gentileza a tua, oferecendo teus abraços

Balançar nossos corpos por momentos
A saudade de ti são os meus tormentos
Da minha janela, sei com quem me perdia

Brilham estrelas como em noite de luar
Só o teu sorriso é que me apetece beijar
Transformar um desejo nosso, em magia.

*****

Cidália Ferreira

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Pegadas ficam marcadas...


**//** 
Tenho saudades
Dos momentos de outrora
De respirar o ar do mar
Com ele poder conversar
Meus anseios lhe confiar
E nele me poder mergulhar
Mostrar meu corpo, à maresia
Sem preconceito, nem demasia
Mas tenho saudade
De ver as ondas do mar
Como melodia, o seu murmurar
As gaivotas a esvoaçar
E eu poder caminhar
Despida...à beira mar
Sem complexos, nem vergonha
Esperar alguém com carinho
E poder seguir o caminho
Molhada, é no areal
Onde pegadas ficam marcadas
Por um facto bem real.
******

Cidália Ferreira.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Embriagada no escuro

**//**
No escurinho da minha beleza,
Existe um sol no meu coração,
Que foi trocado pelo luar,
Luz que brilhou na minha solidão...
Quero que faças morada em meu corpo,
E bebas a minha rebeldia,
Nesta que me deixa embriagada,
Que em teu corpo se refugia...
És a bebida que me vai satisfazer,
Deitar-me em teu corpo e adormecer,
Sentir o teu cheiro do amor verdadeiro,
Saborear-te, como homem maduro,
Beijar-te, como a lua beija o Céu,
Correr atrás do aventureiro...
Vem viajar na minha nudez,
Sentir esta pele, que é tua,
Bebermos os dois de um só corpo,
Enlouquecido sequioso, carente,
Nesta escuridão em que te espero
Embriagada pelo teu corpo, e demente
Vem …
*****
Cidália Ferreira

quarta-feira, 23 de abril de 2014

(Mágoa)

**//**
Com mágoa me escondo na minha solidão
Necessito de algo que me ajude a libertar
Recaída que assombra uma vida de ilusão
Nestas lágrimas que minha alma quer soltar

Quanto sofre um coração ao sentir-se deserto
São momentos que sinto que tudo está a fugir
Uma alma que sofre por não te ter aqui por perto
Um coração que se abre por não conseguir fingir

Recaída que me sufoca, tirando-me a liberdade
Algo que me foge, por minha insana ingenuidade
São momentos, que voltam para me atormentar

A solidão toma conta deste meu destino sem fim
Recuso a companhia…só tu importas para mim
Lágrimas que derramo sozinha, para desabafar.
*****

Cidália Ferreira.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Agarrava-te, com mãos aveludadas....

**//**
Agarrava-te, com minhas mãos aveludadas
Sensuais, desejosas por acariciar teu corpo
Fervorosa, percorria em pontas apaixonadas
Pelo sensual presente, que és tu, meu conforto

Sussurrava-te ao ouvido palavras de amor
Tocavas meus sentidos, que me baralhavam
Minhas mãos aceleradas desciam, com calor
Escorregadias e abençoadas, elas palpitavam

Massagens que te faço com óleo de jasmim
Agarras-me ofegante e cantas só para mim
Juntos, redopiamos ao som de uma canção

Vivemos momentos de um sonho desejado
Quero o teu corpo de homem apaixonado
E amar-te...vontade que tem meu coração
*********

Cidália Ferreira.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Um dos dias mais felizes da minha vida.



****
HOJE A POESIA É BEM DIFERENTE
ESTA NOITE DORMI, ALTERADA
COM O MEU CORAÇÃO CONTENTE
E PELO MEU CLUBE, APAIXONADA

EXPLODE MEU CORAÇÃO DE ALEGRIA
COM LÁGRIMAS DE PURA EMOÇÃO
NESTE DIA...LINDO DE MUITA MAGIA
PARA SEMPRE FICA NA RECORDAÇÃO

FORAM DIAS, MESES, SEMPRE A TORCER
FORAM NERVOS, E MUITA ANSIEDADE
SEM MEU BENFICA NÃO QUERO VIVER
É O MEU CLUBE, QUE AMO DE VERDADE

EU RIO EU CANTO EU SALTO COM FERVOR
EU ANDO FELIZ COM SUAS VITÓRIAS
É O BENFICA O MEU GRANDE AMOR
UM UNIVERSO DE GRANDES HISTÓRIAS

HÁ BENFIQUISTAS EM TODO O MUNDO
A FESTEJAR, A VITÓRIA DE UMA NAÇÃO
SOMOS UM UNIVERSO, ISTO É PROFUNDO
COMO DE FELICIDADE TEM O MEU CORAÇÃO.

*****
CIDÁLIA FERREIRA

domingo, 20 de abril de 2014

Páscoa Feliz para todos nós




Afetos de carinho e doces miminhos
É o que vos ofereço, com satisfação
Uma Páscoa feliz com alguns docinhos
Para alegrar o meu...e vosso coração, 

Que seja de muita paz, e Amor
Muita alegria, saúde, e harmonia
Com muito carinho vos deixo esta flor
Para dar as boas vindas a um novo dia...
*****

Que este, e os outros dias sejam de paz para todo o Mundo.
.

Cidália Ferreira

sábado, 19 de abril de 2014

"Escondo-me..."


Escondo-me…
Atrás das palavras, choradas,
Da dor e o sentimento,
Revoltas… e bons momentos,
Meu coração pequenino,
Com um espaço de gigante,
Que nem tem percepção,
De toda a sua dimensão…
Sofre, porque é teimoso,
Sofre, só porque gosta,
Sofre, por estar destinado,
A ser posto constantemente,
À prova dos seus limites…
Há um Anjo protetor
Que cruza em meu caminho,
Que me escuta, no seu silêncio,
Não me deixa desistir,
Seu ombro faz-me sorrir,
Quando resumo em palavras,
Pensamentos e reflexões,
Desabafos e maldições…
Sou eu e o meu coração,
Em momentos... de confissões

***
Cidália Ferreira

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Fiquei à espera de nada...

*/*
Fiquei à espera da noite,
Da tua mão,
Do teu abraço,
Da tua voz, do teu sorriso,
Do teu beijo, do teu carinho,
Fiquei à espera...
Das palavras do conforto,
Dos sorrisos, das gargalhadas,
Do teu jeitinho meiguinho,
Fiquei à espera…
Com a tristeza no rosto,
Os olhos lagrimejavam,
E o coração soluçava,
Tinha ele necessidade,
Do carinho, do teu apoio,
Do conselho, da partilha,
Fiquei à espera,
Fiquei à  espera... de nada…
*****
Cidália Ferreira.

Tenham uma excelente Sexta-Feira Santa.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Gostar de ti...


Gostar de ti
Como quem gosta das estrelas
Que brilham dentro de mim
E que me fazem andar feliz
No teu jeitinho amoroso,
E teu ser tão sedutor,
Que me deixa embriagada,
De um jeito caloroso,
Todo tu és carinhoso,
A tua maneira de ser,
Que me deixa enternecida,
Vaidosa, e agradecida,
Gosto de ti…
Não é fácil esquecer,
As coisas de uma vida,
Gostar de ti mesmo assim,
É simplesmente bonito,
Um amor sempre bendito,
Que nunca seja apagado,
Gosto de ti, do meu jeito,
Dos momentos já vividos,
Não esqueço, e agradeço,
Gostar de ti é simplesmente,
Ter o coração contente.
*****
Cidália ferreira


quarta-feira, 16 de abril de 2014

A rosa...


Eu quero ser a tua rosa
Linda…com face rosada
Contigo sinto-me airosa
Mas fico sempre corada

Saiu de um lindo coração
Esta flor que muito gosto
É a rosa da minha paixão
Acariciei-a em meu rosto

São rosas de todas as cores
Eu gosto delas encarnadas
São oferecidas pelos amores
Que nos deixam fascinadas

É o Maio, um mês florido
E como flor, eu já ganhei
Só por me teres oferecido
O botão com que sonhei

Se foi dada com carinho
Foi guardada  na coleção
É esta a rosa sem espinho
Que juntei ao meu coração.


****
Cidália Ferreira

terça-feira, 15 de abril de 2014

Desejosos...

(Imagem da net)
*//*

Desejosos, lado a lado,
Caminhávamos, tu e eu,
Praia fora sem destino,
Descalços pelo areal, molhados...
Das nossas bocas saiam,
As mais lindas palavras de amor
 De um sentimento tão nosso
Que nos envolve nesta aventura...
Sorrias, com teu jeitinho maroto,
Olhando as ondas,
Que em forma de melodia,
Se desfazem aos nossos pés,
Parecem mensagens de amor,
Que chegam,
E não querem voltar,
Entre nós existe um olhar,
De humildade e cumplicidade...
A noite chega, e nós ali,
Apreciando o por do sol,
Frente a frente,
E perdidos entre carinhos,
Nos envolvemos num só abraço
Ali mesmo…à beira Mar…
*****

Cidália Ferreira

segunda-feira, 14 de abril de 2014

É ver a natureza, com a sua grandeza a florir...



Um acordar sozinha, numa manhã de Primavera
E com um sonho, de vaguear pelas montanhas
Ver nascer o sol que se esconde entre a quimera
Nuvens sorridentes, e uma aurora feita de manhas

As árvores sossegadas que nem um vento lhe passa
São passarinhos escondidos esperando o sol nascer
Um passeio pelo coração de uma mata em desgraça
São as flores que desbrocham, e as folhas a crescer

Apanhamos o ar puro, de uma montanha florida
Quero tua companhia porque sei que é sentida
Numa manhã de primavera acordamos a sorrir

Passeamos, e simplesmente procuramos a paz
Sem vento nem tempestades…algo nos satisfaz
Que é ver a natureza, com sua grandeza a florir
*****
Cidália Ferreira

domingo, 13 de abril de 2014

Se gostarem, guardem...


Sentia que não tinha nascido para a poesia
Com o decorrer dos anos nem ligava à leitura
Mas com a revolução que me aconteceu um dia
Eis que renasci… e embarquei nesta aventura

Aqui deixo estados de alma e sentimentos
Gosto de vaguear pela mais fértil imaginação
Pois quem sabe se quem os lê, por momentos
Entende o que o sente no seu lindo coração.

Deixo-me levar pelos meus estados de alma
É este cantinho que me faz viver, e me acalma
Aqui, deixo muitas vezes lágrimas de emoção

É como um filho que todos nós desejamos ter
Eu escrevo com carinho, para que o possam ler
Se gostarem, guardem, como uma boa recordação.
*****
Cidália Ferreira

sábado, 12 de abril de 2014

Em noite calma...

Em noite calma, serena
Meu pensamento vagueava,
Pelo tão esperado sono,
Abriu-se a porta, entraste,
Suavemente sem dar por ela,
Na minha cama ficaste,
Sossegado, muito terno,
Sentindo eu, o fervor
Do teu corpo louco, e quente
Que ao tocar nos meus sentidos,
Arrepiados ...  atrevidos,
Por meu desvaire enlouquecido,
Com o desejo fogoso,
De te sentir a beijar,
Cada curva do meu corpo,
Espalhando o charme perfumado,
Em meu corpo embriagado...
Na minha cama sozinha, acordava,
A porta estava fechada,
E eu…
E eu, tinha sonhado.
*****
Cidália Ferreira.



...Por entre nuvens passageiras.


 */*
Contigo vagueio  por entre as nuvens passageiras
Liberta como pássaro que vai voando em liberdade
Obedecendo a regras, e tuas ordens mensageiras
Sentindo-me atraída por um desejo sem maldade

Sou como as nuvens, que como o tempo, crescem
Como um sentimento de felicidade que me sorri
Meu corpo flutua como canteiros que florescem
Não me sinto vaguear no meu imaginário sem ti

E raia o sol por entre os espaços que brilham
São os corações, que bons amores partilham
Nossas declarações que são atiradas ao vento

Ao ar livre vamos libertar nossas vontades
Olhamos o céu, e juntos juramos verdades 
Com o desejo de deixar fluir nosso momento.

Cidália Ferreira

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Converso com o coração.

Converso com o  coração,
Pela tristeza que sente,
São as ausências que doem,
E as palavras que magoam,
A saudade que é tão cruel,
Para um coração sozinho,
Que sofre, tão caladinho,
Sem o grito poder soltar,
Não me deixes sofrer assim,
Quero a tua compreensão,
Se erro, não é por mal,
Apenas preciso de ti,
Companhia,de cada dia,
Nas horas difíceis da vida,
Só tu me transmites alegria...
Não me deixes neste dilema,
O meu coração não merece,
Ficar nesta insatisfação,
É dura a vida da gente,
Quando sofre na solidão,
Agarrada...
A uma mão cheia de nada,
Olhar para trás e dizer,
Porque choras tu, coração?
*****
Cidália Ferreira