segunda-feira, 10 de junho de 2013

Praia deserta.

[ 9 de Junho de 2013  "uma praia  deserta"]

Voltando à praia
A  saudade que  se sente, e a  recordação  que se vive
Quando  em visita, caminho sobre  o paredão
De uma praia, que mais parece um deserto
 Olho  em redor, e  apenas vejo areia e mar
Onde andam as pessoas?
Pois até o tempo parece estar contra,
Noutros tempos,  era um tal de um vai e vem.
Senti-me triste  ao ver a praia deserta
Apenas pescadores, que  passam o tempo a lançar a linha
E nada…. Apenas moliço
Tudo trocado.
 Até o mar parece amuado
Paredão vazio, varrido pelo  vento
As explanadas ás “moscas”
As caras tristes  dos comerciantes
Estacionamentos quase vazios
Que verão é este?
Calor, frio, vento, e chuva.
A crise?
Pois, a crise, até  o tempo  é a favor!
Outros tempos, eram estradas cheias de carros
Estacionamentos  lotados
Paciência  que se esgotava
 Filas de transito , sem fim
E agora?
A culpa é da crise? 
Não, mas parece que ajuda
a uma praia deserta!
*****
Cf

3 comentários:

  1. Para além de um verão que está muito fraco em termos de calor, entendo que também sabe bem caminhar pelo paredão, dentro da solidão da praia. Pensa.se, imagina-se, vive-se o momento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também é uma verdade.
      Andando "sozinha" parece que se consegue "desfrutar"
      O passeio pelo paredão.

      Obrigado pela sua visita,abraço.

      Eliminar
  2. A praia para ti sozinha ! Ainda te queixas ? Já me aconteçeu varias vezes ! E adoro ! Sentar me sozinho, mar a frente, areia ao redor ! Imagino coisas que só eu sei ! E nunca ninguem as sabera !

    ResponderEliminar